Em formação

Abordagens para atribuir tarefas às crianças

Abordagens para atribuir tarefas às crianças


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Eu estava discutindo com minha noiva sobre nossas expectativas de que nossos futuros filhos realizassem as tarefas domésticas. Embora ambos concordemos que as tarefas devem ser realizadas (de acordo com o desenvolvimento da criança), discordamos sobre como isso deve ser aplicado. Estou procurando estudos científicos sobre os diferentes métodos para atribuir tarefas às crianças.

  • Acredito que devam existir expectativas claras e consistentes, devendo evitar-se pedir / exigir pontualmente que realizem tarefas que não estão "na sua lista". Por exemplo, digamos que temos uma criança de 10 anos. Poderíamos mandá-lo limpar o quintal e cortar a grama todo sábado, ou mesmo semanalmente. Ele pode até escolher quando fazer isso, desde que a grama esteja limpa no domingo à noite. Se ele não fizer isso - digamos no domingo de manhã - eu terei que lembrá-lo disso, escalando os avisos conforme necessário (por exemplo, na segunda vez eu posso lembrá-lo de que posso desligar a internet até que ele faz). Seja se houver muito trabalho ou não, a expectativa é a mesma: limpar o quintal.

  • Por outro lado, ela acredita que a criança deve realizar as tarefas à medida que são necessárias, sempre que lhe pedimos. Por exemplo, pode não haver necessidade de limpar o quintal todas as semanas. Sempre que o quintal não for bom o suficiente, podemos pedir / exigir que ele o limpe. Se o quintal for bom o suficiente, ou se nós mesmos o fizermos por algum motivo, podemos pedir a ele que execute alguma outra tarefa para ajudar na casa.

Tivemos experiências um tanto distintas enquanto cresciam, e acredito que é daí que vêm nossas diferentes opiniões. Eu posso entender (como um leigo) que essas diferentes abordagens levarão a resultados diferentes. Por exemplo, sua abordagem pode levar a criança a ter uma gama mais ampla de habilidades, enquanto (espero) a minha poderia reduzir o estresse geral.

Então, para apontar minha pergunta:

Quais são as vantagens e desvantagens dos diferentes métodos de designar tarefas aos filhos?

Então, no final, estou tentando encontrar estudos científicos sobre esse assunto. Como ambos somos professores universitários (em Ciências), a pesquisa revisada por pares deve encerrar a discussão, pelo menos por qual abordagem deve deixar todos mais felizes no final.


Tentei sozinho procurar uma resposta, mas não consegui encontrar uma resposta satisfatória. Para referência, aqui está o que descobri até agora:

Crianças e Tarefas: Um Estudo de Métodos Mistos do Trabalho Doméstico de Crianças em Famílias de Los Angeles, DOI: 10.1111 / j.1548-1417.2009.01030.x: No resumo:

"Sugerimos que, embora a maioria das crianças esteja ciente de que seus pais que trabalham precisam de ajuda, em algumas famílias, expectativas inconsistentes e pouco claras dos pais afetam negativamente a participação dos filhos no trabalho doméstico".

Esta é essencialmente minha opinião. No entanto, ao ler o artigo deles, não pude ver de onde vem essa conclusão.

Eles também mencionam

"Hoje, espera-se que a maioria das crianças ajude nas tarefas domésticas, mas o nível e a consistência de sua participação parecem variar muito entre as famílias (Coltrane 2000)"

No entanto, também não consegui encontrar esta declaração específica Coltrane 2000

Esta parece ser uma opinião comum: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:sS1DpFftMZ0J:https://ntcutah.com/how-to-get-kids-to-do-chores/+&cd = 15 & hl = pt-BR & ct = clnk & gl = br, item 1 e https://www.mother.ly/child/always-let-them-help-14-other-tips-to-raise-responsible-kids, item 6. No entanto, esta não é uma pesquisa revisada por pares.


Do ponto de vista da criança

Parte da explicação depende da própria natureza das crianças.

Crianças pequenas e adolescentes são:

falta de julgamento. A maioria das crianças pequenas não tem ideia de quanto trabalho envolve o funcionamento de uma casa.

impulsivo. Eles querem o que querem, quando querem. Trabalhar em atividades que não são imediatamente gratificantes para eles não é inerentemente em sua agenda.

egocêntrico e preocupados principalmente com eles próprios e suas próprias necessidades. Eles não consideram naturalmente as necessidades e expectativas dos outros.


As crianças estão ocupadas demais para as tarefas domésticas?

De acordo com o Boston Globe: & # 8220Por pelo menos algumas contas, tarefas, como lavar a roupa ou limpar depois do jantar, caíram das listas de tarefas infantis. Em uma pesquisa da Braun Research com 1.001 pais no ano passado, encomendada pela Whirlpool, a fabricante de eletrodomésticos, apenas 28% disseram que atribuem tarefas regularmente aos filhos, embora 82% tenham dito que eles próprios cresceram fazendo essas tarefas.

Não é difícil imaginar os motivos dessa mudança. Agendas apertadas podem deixar as crianças com pouco tempo para as tarefas domésticas - o que, ao contrário das atribuições de cálculo ou da prática de futebol, provavelmente não influenciará as decisões de admissão na faculdade.

Alguns pais podem querer poupar seus filhos do trabalho enfadonho que suportaram. Outros podem achar que importunar os filhos para que façam suas tarefas é um fardo maior do que esperavam. & # 8221


Como usar uma mesada para ensinar responsabilidades

  • Certifique-se de que recebe uma mesada e de que há expectativas sobre como o dinheiro deve ser usado. Estudos indicam que os pais que orientam seus filhos sobre os gastos os desviarão dos direitos à medida que envelhecem.

Se você insiste em dar mesada a seus filhos, os especialistas concordam que é fundamental que você diga a eles como espera que o dinheiro seja usado. “Os pais devem ser firmes ao orientar seus filhos sobre como usar seu dinheiro, reservando parte para economizar para itens de longo prazo e parte para gastar agora”, diz Wyatt Fisher, psicólogo clínico da Regent University, na Virgínia. “Eles só deveriam ter permissão para gastar seu dinheiro em itens que seus pais aprovam.”

Embora Danes tenha uma abordagem menos extremada, ela concorda que, no mínimo, os pais precisam usar a mesada como um trampolim para discutir gastos inteligentes com seus filhos. Dar dinheiro às crianças, diz Danes, não lhes ensina mais economia do que qualquer outro presente. “Um erro que os pais muitas vezes cometem é apenas dar uma mesada sem discutir com a criança para que ela deve ser usada, o que acontece se tudo for gasto antes da próxima mesada chegar”, diz ela.

Durante essa discussão, os pais também podem aproveitar a oportunidade para incutir certos valores econômicos mais amplos em seus filhos, ensinando-os sobre como fazer caridade ou sobre o valor de deixar as contas amadurecerem com o tempo. “Algumas famílias abrem o precedente de que metade de todos os ganhos vão para a poupança e o restante pode ser usado sem restrições. Outras famílias incentivam doar uma certa porcentagem para a caridade e, em seguida, usar o restante para gastar à vontade ”, diz O'Leary. “Definir essas regras básicas desde o início ajudará seu filho a internalizar esses valores e mantê-los à medida que amadurecem.”

Mesmo que você tenha um pequeno banqueiro astuto em suas mãos, os especialistas enfatizam que dar dinheiro a seus filhos sem motivo pode ser prejudicial. Dennis Poncher, fundador do BILY, um grupo de apoio aos pais, diz que sua organização aconselha mães e pais a não dar mesada aos filhos, a menos que o dinheiro venha com as responsabilidades que o acompanham. “Portanto, as tarefas domésticas não devem ser pagas”, diz ele. Poncher disse Paternal que seus clientes tiveram mais sucesso com mesada quando o fluxo de caixa só vem como resultado de a criança ir além, como "limpar a maca do gato, limpar os animais de estimação, passear com os animais de estimação, dobrar a roupa".

Estudos preliminares corroboram muitos desses conselhos. Em 1995, uma equipe de pesquisadores australianos descobriu que os adolescentes veem o trabalho doméstico como uma forma de ganhar dinheiro, sugerindo que, quando os pais estabelecem parâmetros claros para o que ganha mesada, os adolescentes podem dar uma dica. Ao mesmo tempo, cientistas canadenses descobriram que o sistema de mesada só funciona quando os pais não apenas entregam dinheiro aos filhos, mas também iniciam conversas sobre confiança e expectativas, e exigem que seus filhos usem a mesada não apenas para se divertir, mas como um oportunidade de se alfabetizar financeiramente.

“Os pais precisam se lembrar de que uma mesada não se trata apenas de gastar, mas também de aprender oportunidades de economia”, diz Danes. “Tornar o dinheiro um assunto central nas conversas”, acrescenta Fisher. “Deixe-os entrar em seu processo de pensamento com dinheiro para que possam aprender com sua sabedoria.”

Ou, diabos, deixe-os pagar as contas eles mesmos. Quando o filho de O'Leary, agora com nove anos, assumiu o controle da conta de luz, ela diz que ele imediatamente se tornou "o policial da luz", ficando louco e apagando as luzes para manter a família fora do vermelho. Quando o filho dela se encarregou da conta da água, ele rapidamente se tornou a única criança da classe que sabia como preencher um cheque. Claro, os filhos de O'Leary não estavam realmente pagando suas contas de luz ou água, mas estavam aprendendo sobre considerações econômicas práticas muito mais cedo do que a maioria. Na verdade, O'Leary afirma que incluir crianças em conversas sobre dinheiro do mundo real e dar-lhes responsabilidade sobre pequenas contas ensina muito mais sobre responsabilidade fiscal do que entregar-lhes dinheiro para lavar a louça, mesmo nas melhores circunstâncias.

“Assim que seu filho estiver na escola primária, atribua a ele uma conta da casa para ser responsável”, diz ela. “Isso os ensina o conceito de datas de vencimento, juros, multas por atraso e também garante uma compreensão do mundo real do valor do dinheiro.”


A lista definitiva de tarefas adequadas à idade

Há muitos benefícios em ter filhos ajudando em casa. Dar tarefas aos filhos pode fazê-los sentir-se desejados, ensinar habilidades importantes para a vida e ajudar a aliviar a carga de trabalho dos pais. Estudos recentes descobriram que dar tarefas às crianças desde tenra idade ajuda a ensiná-las a ética de trabalho, responsabilidade, autossuficiência e outras habilidades vitais para a vida.

As crianças são capazes de lidar com muito mais coisas do que algumas pessoas pensam. Mesmo as crianças pequenas podem ajudar nas tarefas menores e mais simples, e quando as crianças chegam à adolescência, são capazes de lidar com quase tudo o que seus pais podem. O segredo é iniciar as crianças com pequenas tarefas domésticas em uma idade jovem e, aos poucos, ensiná-las a tarefas mais complicadas à medida que envelhecem. A seguir está uma lista definitiva de tarefas para crianças de dois a dezoito anos.

Crianças (2 a 3 anos)

Mesmo as crianças podem realizar tarefas simples em casa. Começar os filhos cedo pode ajudar a aliviar qualquer discussão sobre fazer as tarefas à medida que ficam mais velhos e começam a testar os limites. Os bebês também estão em uma idade em que consideram a ideia de ajudar os pais, responsáveis ​​ou irmãos mais velhos uma das coisas mais empolgantes que poderiam fazer. Isso se deve ao fato de as crianças serem & # 8220copia-gatos. & # 8221 A principal maneira de aprenderem sobre o mundo é observando os outros fazerem algo e, em seguida, copiando suas ações.

É importante observar que as crianças pequenas precisam de supervisão e orientação em suas tarefas, mas geralmente podem concluir algumas tarefas sem a supervisão de seus anos pré-escolares. Alguns exemplos de tarefas que as crianças podem fazer são:

  • Guarde os brinquedos deles
  • Encha uma tigela de comida de gato ou cachorro & # 8217s
  • Coloque as roupas no cesto
  • Espane ou limpe os rodapés com meias nas mãos
  • Empilhe livros e revistas em prateleiras ou mesas
  • Ajude a fazer as camas
  • Esfregue pequenas áreas com um esfregão seco

Crianças em idade pré-escolar (idades de 4 a 5)

Os pré-escolares ainda sentem o mesmo desejo de ajudar os pais, porque ainda estão aprendendo copiando os mais velhos. Nessa idade, há até algumas tarefas que as crianças podem realizar sem supervisão. Normalmente, essas serão as que eles começaram a fazer quando eram crianças, embora possa haver uma ou duas novas tarefas nas quais eles são naturalmente talentosos.

A razão para essa incapacidade crescente é que os pré-escolares começaram a dominar as habilidades necessárias para completar tarefas sem supervisão. Sua coordenação olho-mão terá aumentado, assim como sua capacidade de seguir instruções mais complexas. Enquanto as crianças precisam ser informadas sobre cada etapa individual associada a uma tarefa, as crianças em idade pré-escolar podem ser capazes de lembrar e seguir instruções em até duas ou três etapas de cada vez.

Além das tarefas listadas acima, os pré-escolares geralmente podem ajudar com as seguintes tarefas:

  • Arrume a cama sem supervisão
  • Limpe a mesa
  • Arrancar as ervas daninhas
  • Use um aspirador de mão para migalhas ou bordas da sala
  • Flores de água
  • Arrume os utensílios limpos
  • Lave pratos de plástico com supervisão
  • Ajude um irmão mais velho a arrumar a mesa
  • Ajude a trazer mantimentos leves
  • Separe a roupa em brancos e cores antes de lavar
  • Combine as meias
  • Polvilhe com um pano
  • Cuide de um animal e pratos de água e comida # 8217s

Alunos do ensino fundamental (de 6 a 9 anos)

Quando uma criança atinge a idade escolar primária, ela pode assumir muito mais responsabilidades sem supervisão. Eles podem começar a aprender tarefas fisicamente mais difíceis ou complexas, à medida que continuam a aprender as habilidades necessárias para fazê-lo.

Muitas crianças americanas vão para a faculdade depois da escola. Um ótimo momento para aprender e conhecer coisas novas. E também se encontrar com amigos. Freqüentemente, essas reuniões incluem álcool e uma festa. De acordo com as leis dos Estados Unidos desde 1984, os alunos só podem tentar comprar álcool a partir dos 21 anos de idade. No entanto, em 2020, a identidade falsa que pode ser escaneada é muito comum para compras online. Muitas crianças que usam a Internet (e sabem como usá-la) podem comprá-los nos sites https://fakeidprice.com/best-fake-id-sites-2019 (é como a Amazon) e recebê-los em uma semana em sua caixa de entrada no albergue.

Os pais devem entender que essa faixa etária às vezes começa a se & # 8220rebarrar & # 8221 contra a ideia de tarefas domésticas, à medida que aprendem mais independência. Com paciência, porém, eles compreenderão que ainda se espera que ajudem em casa. Algumas crianças podem nunca se rebelar contra suas tarefas. Se o farão ou não, dependerá em grande parte de suas próprias personalidades únicas.

Além das tarefas listadas acima para crianças e pré-escolares, os alunos do ensino fundamental com idades entre 6 e 9 geralmente podem fazer as seguintes tarefas:

  • Varra o chão
  • Ajude a fazer almoços embalados ou embalados
  • Rake o quintal
  • Limpe seus próprios quartos, com supervisão mínima
  • Guarde as compras
  • Carregue a lavadora de louças
  • Esvazie a máquina de lavar louça ou escorra
  • Vácuo
  • Ajude um pai a preparar o jantar
  • Faça seus próprios lanches / café da manhã
  • Esfregue a mesa após as refeições
  • Guarde sua própria roupa
  • Leve o cachorro da família para passear (no quintal ou com supervisão)
  • Esfregona úmida
  • Esvazie as lixeiras interiores para o lixo da cozinha

Alunos do ensino médio (idades entre 10-13)

Pré-adolescentes ou alunos do ensino médio podem fazer muitas tarefas por conta própria e podem ser responsabilizados por elas sem lembretes constantes. Nessa idade, muitas famílias decidem criar um gráfico de tarefas ou lista de tarefas para seus filhos. Em seguida, os pais podem responsabilizar a criança e verificar apenas uma vez por dia para ver se as coisas foram retiradas da lista ou gráfico. Isso ajuda as crianças a aprender não apenas a autossuficiência, mas a ser responsáveis ​​por si mesmas quando ninguém está olhando.

Além de todas as tarefas listadas nas seções acima para idades mais jovens, as crianças com idades entre 10 e 13 anos devem ser capazes de fazer as seguintes tarefas:

  • Lave a louça ou carregue a máquina de lavar louça sem ajuda
  • Lave o carro da familia
  • Prepare refeições fáceis sem ajuda
  • Use a máquina de lavar e secar roupa
  • Leve o lixo para a lixeira
  • Leve as lixeiras para o meio-fio
  • Cuidar de irmãos mais novos com os pais em casa

Alunos do ensino médio (maiores de 14 anos)

Quando seu filho chega ao ensino médio, ele pode fazer quase todas as tarefas domésticas que você puder. Esta é a idade perfeita para começar a ter certeza de que seu filho está totalmente preparado para a eventualidade de viver por conta própria, já que esses anos estão chegando. Isso não quer dizer que todas as crianças voam do ninho ao chegar aos dezoito anos. Na verdade, mais crianças estão decidindo morar em casa enquanto freqüentam a faculdade ou economizam para uma casa própria do que nos últimos anos, graças ao aumento do custo de vida e às dívidas excessivas de empréstimos estudantis. Se ficarem em casa por mais tempo, no entanto, as crianças podem continuar ajudando nas tarefas domésticas depois dos dezoito anos.

Além das tarefas listadas nas seções anteriores, crianças com mais de quatorze anos podem fazer as seguintes tarefas:

  • Limpe a geladeira
  • Ajude a limpar profundamente a cozinha (eletrodomésticos e armários)
  • Limpe o vaso sanitário, pia e chuveiro no banheiro
  • Cuidar de irmãos mais novos de forma independente (por curtos períodos)
  • Cortar a grama
  • Cuidar de animais de estimação de forma independente (incluindo caminhadas)
  • Faça refeições mais complexas
  • Realize pequenas viagens de compras sozinho (após receber sua licença)
  • Roupas de ferro
  • Renovar botões em roupas
  • Ajude os pais com reparos simples em casa ou no carro

Os filhos são capazes de fazer muito mais do que os pais imaginam. Mesmo os membros mais jovens da família podem ajudar nas tarefas domésticas desde os dois anos, e quando seu filho chega à adolescência, eles podem fazer quase todas as tarefas que você pode. Há muitos benefícios em dar tarefas domésticas aos filhos e também torna a vida mais fácil para os pais.


Programações de reforço

Quando seu filho está aprendendo um novo comportamento ou trabalhando em uma habilidade específica, é importante oferecer reforço positivo de forma consistente. Afinal, com que frequência você iria trabalhar se fosse pago apenas ocasionalmente? Você pode desistir em algum momento porque decidiu que seus esforços não valem a pena.

O mesmo pode ser dito para seu filho. Se você apenas pegá-los sendo bons de vez em quando ou apenas dar a eles um reforço positivo aleatoriamente, é improvável que o comportamento deles mude.

Isso não significa que você precise oferecer uma recompensa a seu filho cada vez que ele levar um prato para a pia. No entanto, especialmente para crianças mais novas, quanto mais frequentemente seu bom comportamento for notado, melhor.

Para evitar uma divisão constante de recompensas físicas, você pode configurar um sistema de recompensa onde fornece reforço imediato na forma de um adesivo ou token. Em seguida, adesivos e tokens podem ser trocados por recompensas maiores, como um novo livro ou uma casquinha de sorvete.

Com o tempo, você pode espaçar seu reforço. Depois que seu filho domina uma habilidade, o reforço surpresa de vez em quando pode ser uma manutenção eficaz. Diga: "Uau, estou tão impressionado que você está se arrumando para a escola na hora. Acho que iremos ao playground esta noite para comemorar."

Quanto mais elogios você puder, mais motivado seu filho ficará para repetir o comportamento.


Como a autoestima elevada leva à responsabilidade

Foi demonstrado que crianças com alta autoestima tendem a ser mais responsáveis. Eles são melhores em:

esperando pelo que querem - eles acreditam que com persistência e prática podem alcançar um objetivo.

reconhecendo seus erros e aprendendo com eles.

estar disposto a pedir ajuda.

sendo claro sobre seus pontos fortes e fracos.

correr riscos e tentar coisas novas.

acreditando que eles podem resolver os problemas que encontram.

Como os pais podem incutir um alto senso de auto-estima em seus filhos? Uma maneira é fornecer mensagens que construam cada um dos dois componentes essenciais da auto-estima, sentindo-se amado e capaz.


Atribuir tarefas por temporada

Você também pode alterar ou atribuir tarefas com base na temporada. Dependendo de onde você mora, há algumas tarefas que podem precisar ser realizadas apenas uma parte do ano (como remover a neve com uma pá).

Primavera e verão

O clima mais quente pode significar mais oportunidades de fazer tarefas ao ar livre. E as férias de verão são uma ótima época para atribuir mais tarefas. Aqui estão algumas idéias para listas de tarefas de verão:

  • Limpeza de móveis externos
  • Reunir itens indesejados para doar ou vender em uma venda de garagem
  • Retirando itens externos do armazenamento e prontos para uso
  • Ajudar em projetos de paisagismo, como espalhar cobertura morta ou construir uma parede de pedra
  • Cortar a grama
  • Cortando os arbustos
  • Aspirando o carro
  • Lavar itens ao ar livre, como barcos, ATVs, campistas ou outros itens ao ar livre
  • Lavando o carro
  • Removendo ervas daninhas do jardim

Tarefas de outono

Durante os meses de outono, você pode precisar fazer certas tarefas ao ar livre, especialmente o trabalho no quintal. Aqui estão algumas tarefas de outono que os adolescentes podem fazer:

  • Soprando as folhas da garagem
  • Limpando o jardim
  • Limpeza de itens externos e ajuda a armazená-los para o inverno
  • Ajudando a limpar as calhas
  • Limpando o gramado

Tarefas de inverno

Se você mora em um clima frio, há uma boa chance de que precise de ajuda para remover a neve. Aqui estão algumas tarefas de clima frio que você pode adicionar à lista de tarefas do seu filho adolescente:


Aqui e # 8217s o que vocêPode fazer em vez disso

Primeiro, você precisa considerar como está atribuindo tarefas a seu filho adolescente. Hoje, os pais costumam ser injustos na maneira como distribuem as tarefas pela casa. Estudos mostram que as meninas passam 30% mais tempo fazendo tarefas domésticas do que os meninos e são 15% menos propensas a receber mesada por suas tarefas domésticas.

Que tal usar uma rotação de tarefas, onde crianças diferentes recebem tarefas diferentes a cada semana ou a cada mês?

Esta abordagem também não é ideal.

Eu não recomendo atribuir tarefas a todos.

Para entender por quê, considere um estudo que acabei de concluir há alguns meses. Criei um site que fornecia aos adolescentes informações sobre o álcool, com o objetivo de reduzir o consumo de álcool. Para algumas crianças, programei o site para dizer a elas que haviam sido atribuído para receber as informações sobre o álcool.

Para outros, eu o programei para exibir um spinner estilo caça-níqueis em que 8 tópicos diferentes giravam por alguns segundos antes de parar com o álcool & # 8220 aleatoriamente & # 8221.

Qual grupo de alunos você acha que respondeu melhor?

Sim, você adivinhou. Quando acompanhei as crianças algumas semanas depois, aqueles que & # 8220 aleatoriamente & # 8221 receberam feedback sobre o álcool reduziram seu consumo de álcool significativamente mais do que aqueles que foram & # 8220 designados & # 8221 para obtê-lo. Mas o feedback foi exatamente o mesmo em ambas as condições! Então o que aconteceu?

As pessoas, especialmente crianças e adolescentes, são resistentes a tudo o que prejudica a nossa liberdade. Numerosos estudos confirmaram isso ao longo dos anos.

Mas minha pesquisa mostra que o uso do acaso reduz ou até elimina completamente essas reações defensivas.

Problemas com o gráfico de tarefas & # 8230

Quando você usa um gráfico de tarefas, está dizendo a seus filhos exatamente o que eles precisam fazer para receber uma recompensa. Esta é uma ameaça à liberdade deles. Eles podem cumprir suas exigências para receber o prêmio, mas definitivamente não vão gostar isto.

Em vez disso, tente usar um elemento de chance aleatória.

Mantenha uma lista fixada na geladeira ou em um quadro de avisos em um lugar de destaque como a cozinha. Nessa lista, acompanhe as coisas que precisam ser feitas na casa. É importante ressaltar que permita e incentive qualquer pessoa da família a adicionar itens à lista como achar melhor.

A seguir, selecione um horário em que a família fará as tarefas domésticas. Isso pode ser uma vez por semana, como uma hora todas as tardes de sábado. Ou pode ser três vezes por semana, como 30 minutos na segunda, quarta e sexta-feira. Ou diariamente, como 15 minutos todas as noites em um determinado horário. Não importa quando ou por quanto tempo, apenas que todos os membros da família estejam disponíveis durante esse tempo para fazer algumas tarefas.

Quando chegar a hora, sentem-se juntos e examinem a lista. Em vez de atribuir as várias tarefas aos membros da família, ou escrever as tarefas em um gráfico de tarefas, introduza um elemento aleatório.

Por exemplo, você pode fazer com que todos joguem os dados e deixe quem der o número mais alto escolher uma tarefa. Ou você pode escrever as tarefas em tiras de papel e pedir que as pessoas as tirem de um chapéu.

Confie em mim. Segure o gráfico de tarefas e tente, em vez disso. Ao contrário do gráfico de tarefas ou de uma rotação de tarefas, essa abordagem é, na verdade, baseada em pesquisas científicas. Mas lembre-se:

Os pais também têm que participar.

Isso é crítico. Se você tentar forçar seu filho adolescente a fazer tarefas sem fazer nada sozinho, isso invocará um conceito que discuti anteriormente: atratividade de tarefa diminuída. Seus filhos vão entender que as tarefas domésticas são ruins. Os pais não estão isentos deste ritual!

Entendo. Você trabalha o dia todo, dirige seu filho adolescente e coordena sua programação, gastando milhares de dólares cuidando de todas as suas necessidades. Então, por que você deve realmente fazer tarefas junto com eles?

Mas pense nisso do ponto de vista do seu adolescente. As crianças também têm vidas ocupadas. Dependendo da idade, é provável que tenham escola, lição de casa, práticas esportivas, clubes e organizações para frequentar. Ao se isentar de tarefas domésticas, você comunica a eles que suas responsabilidades são mais importantes do que as deles.

Isso invocará o outro conceito de que falei anteriormente: autoestima reduzida.

Portanto, a fórmula é simples: atribua as tarefas aleatoriamente, faça-as juntos e não pague seu filho para fazê-las.


A importância das tarefas domésticas para crianças

Amy Morin, LCSW, é a editora-chefe da Verywell Mind. Ela também é psicoterapeuta, autora de best-sellers internacional e apresentadora do Podcast The Verywell Mind.

Ann-Louise T. Lockhart, PsyD, ABPP, é psicóloga pediátrica certificada, orientadora de pais, autora, palestrante e proprietária da A New Day Pediatric Psychology, PLLC.

Às vezes, os pais se perguntam se deveriam realmente dar tarefas aos filhos. Afinal, não é responsabilidade dos pais cuidar da casa? E as crianças não precisam de uma oportunidade de 'ser apenas crianças' por enquanto, porque têm o resto de suas vidas para se preocupar com as tarefas domésticas?

A maioria das crianças também tem agendas muito ocupadas. Eles correm de uma atividade para outra com pouco tempo para limpar a casa ou cortar a grama. Apesar dessas preocupações, dar tarefas ao seu filho pode ser uma das coisas mais importantes que você fará.

As crianças que realizam tarefas domésticas aprendem a ter responsabilidade e adquirem importantes habilidades para a vida que lhes serão úteis por toda a vida.


Atribuir tarefas por temporada

Você também pode alterar ou atribuir tarefas com base na temporada. Dependendo de onde você mora, há algumas tarefas que podem precisar ser realizadas apenas uma parte do ano (como remover a neve com uma pá).

Primavera e verão

O clima mais quente pode significar mais oportunidades para fazer tarefas ao ar livre. E as férias de verão são uma ótima época para atribuir mais tarefas. Aqui estão algumas idéias para listas de tarefas de verão:

  • Limpeza de móveis externos
  • Reunir itens indesejados para doar ou vender em uma venda de garagem
  • Retirando itens externos do armazenamento e prontos para uso
  • Ajudar em projetos de paisagismo, como espalhar cobertura morta ou construir uma parede de pedra
  • Cortar a grama
  • Cortando os arbustos
  • Aspirando o carro
  • Lavar itens ao ar livre, como barcos, ATVs, campistas ou outros itens ao ar livre
  • Lavando o carro
  • Removendo ervas daninhas do jardim

Tarefas de outono

Durante os meses de outono, você pode precisar fazer certas tarefas ao ar livre, especialmente o trabalho no quintal. Aqui estão algumas tarefas de outono que os adolescentes podem fazer:

  • Soprando as folhas da garagem
  • Limpando o jardim
  • Limpeza de itens externos e ajuda a armazená-los para o inverno
  • Ajudando a limpar as calhas
  • Limpando o gramado

Tarefas de inverno

Se você mora em um clima frio, há uma boa chance de que precise de ajuda para remover a neve. Aqui estão algumas tarefas de clima frio que você pode adicionar à lista de tarefas do seu filho adolescente:


Aqui e # 8217s o que vocêPode fazer em vez disso

Primeiro, você precisa considerar como está atribuindo tarefas a seu filho adolescente. Hoje, os pais costumam ser injustos na maneira como distribuem as tarefas domésticas. Estudos mostram que as meninas passam 30% mais tempo fazendo tarefas domésticas do que os meninos e são 15% menos propensas a receber mesada por suas tarefas domésticas.

Que tal usar uma rotação de tarefas, em que crianças diferentes recebem tarefas diferentes a cada semana ou a cada mês?

Esta abordagem também não é ideal.

Eu não recomendo atribuir tarefas a todos.

Para entender por quê, considere um estudo que acabei de concluir há alguns meses. Criei um site que fornecia aos adolescentes informações sobre o álcool, com o objetivo de reduzir o consumo de álcool. Para algumas crianças, programei o site para dizer a elas que haviam sido atribuído para receber as informações sobre o álcool.

Para outros, eu o programei para exibir um spinner estilo caça-níqueis em que 8 tópicos diferentes giravam por alguns segundos antes de parar com o álcool & # 8220 aleatoriamente & # 8221.

Qual grupo de alunos você acha que respondeu melhor?

Sim, você adivinhou. Quando acompanhei as crianças algumas semanas depois, aqueles que & # 8220 aleatoriamente & # 8221 receberam feedback sobre o álcool reduziram seu consumo de álcool significativamente mais do que aqueles que foram & # 8220 designados & # 8221 para obtê-lo. Mas o feedback foi exatamente o mesmo em ambas as condições! Então o que aconteceu?

As pessoas, especialmente crianças e adolescentes, são resistentes a tudo o que prejudica a nossa liberdade. Numerosos estudos confirmaram isso ao longo dos anos.

Mas minha pesquisa mostra que usar o acaso reduz ou até elimina completamente essas reações defensivas.

Problemas com o gráfico de tarefas & # 8230

Quando você usa um gráfico de tarefas, está dizendo a seus filhos exatamente o que eles precisam fazer para receber uma recompensa. Esta é uma ameaça à liberdade deles. Eles podem cumprir suas exigências para receber o prêmio, mas definitivamente não vão gostar isto.

Em vez disso, tente usar um elemento de chance aleatória.

Mantenha uma lista fixada na geladeira ou em um quadro de avisos em um lugar de destaque como a cozinha. Nessa lista, acompanhe as coisas que precisam ser feitas em casa. É importante ressaltar que permita e incentive qualquer pessoa da família a adicionar itens à lista como achar melhor.

A seguir, selecione um horário em que a família fará as tarefas domésticas. Isso pode ser uma vez por semana, como uma hora todas as tardes de sábado. Ou pode ser três vezes por semana, como 30 minutos na segunda, quarta e sexta-feira. Ou diariamente, como 15 minutos todas as noites em um determinado horário. Não importa quando ou por quanto tempo, apenas que todos os membros da família estejam disponíveis durante esse tempo para fazer algumas tarefas.

Quando chegar a hora, sentem-se juntos e examinem a lista. Em vez de atribuir as várias tarefas aos membros da família, ou escrever as tarefas em um gráfico de tarefas, introduza um elemento aleatório.

Por exemplo, você pode fazer com que todos joguem os dados e deixe quem der o número mais alto escolher uma tarefa. Ou você pode escrever as tarefas em tiras de papel e pedir que as pessoas as tirem de um chapéu.

Confie em mim. Segure o gráfico de tarefas e tente, em vez disso. Ao contrário do gráfico de tarefas ou de uma rotação de tarefas, essa abordagem é, na verdade, baseada em pesquisas científicas. Mas lembre-se:

Os pais também têm que participar.

Isso é crítico. Se você tentar forçar seu filho adolescente a fazer tarefas sem fazer nada sozinho, isso invocará um conceito que discuti anteriormente: atratividade de tarefa diminuída. Seus filhos vão entender que as tarefas domésticas são ruins. Os pais não estão isentos deste ritual!

Entendo. Você trabalha o dia todo, leva seu filho ao carro, coordena sua programação e gasta milhares de dólares cuidando de todas as suas necessidades. Então, por que você deveria realmente fazer tarefas junto com eles?

Mas pense nisso do ponto de vista do seu adolescente. As crianças também têm vidas ocupadas. Dependendo da idade, é provável que tenham escola, lição de casa, práticas esportivas, clubes e organizações para frequentar. Ao se isentar de tarefas domésticas, você comunica a eles que suas responsabilidades são mais importantes do que as deles.

Isso invocará o outro conceito de que falei anteriormente: autoestima reduzida.

Portanto, a fórmula é simples: atribua as tarefas aleatoriamente, faça-as juntos e não pague seu filho para fazê-las.


A lista definitiva de tarefas adequadas à idade

Há muitos benefícios em ter filhos ajudando em casa. Dar tarefas aos filhos pode fazê-los sentir-se desejados, ensinar habilidades importantes para a vida e ajudar a aliviar a carga de trabalho dos pais. Estudos recentes descobriram que dar tarefas às crianças desde tenra idade ajuda a ensiná-las a ética de trabalho, responsabilidade, autossuficiência e outras habilidades vitais para a vida.

As crianças são capazes de lidar com muito mais coisas do que algumas pessoas pensam. Mesmo as crianças pequenas podem ajudar nas tarefas menores e mais simples, e quando as crianças chegam à adolescência, elas são capazes de lidar com quase tudo que seus pais podem. A chave é começar as crianças com pequenas tarefas domésticas em uma idade jovem e, aos poucos, ensiná-las a tarefas mais complicadas à medida que envelhecem. A seguir está uma lista definitiva de tarefas para crianças de dois a dezoito anos.

Crianças (2 a 3 anos)

Even toddlers can complete simple tasks around the home. Starting children early can help ease any arguing about doing the chores as they become older and begin to test boundaries. Toddlers are also at an age where they find the idea of helping their parents, caretakers, or older siblings one of the most exciting things they could do. This is thanks to toddlers being “copy-cats.” The primary way they learn about their world is through watching others do something and then copying their actions.

It is important to note that toddlers will need supervision and guidance with their chores but can usually complete some tasks unsupervised by their preschool years. A few examples of chores that toddlers can do are:

  • Put their toys away
  • Fill up a cat or dog’s food bowl
  • Place clothes in the hamper
  • Dust or wipe baseboards with socks on their hands
  • Pile up books and magazines on shelves or tables
  • Help make the beds
  • Mop small areas with a dry mop

Preschoolers (Ages 4-5)

Preschoolers still feel the same desire to help their parents, because they are still learning through copying their elders. At this age, there are even some chores children can do without supervision. Typically, these will be the ones they began doing when toddlers, although there might be one or two new tasks, they are naturally talented at.

The reason for this increasing inability is that preschoolers have started to master the skills necessary to complete tasks unsupervised. Their hand-eye coordination will have increased, as will have their ability to follow more complex instructions. Whereas toddlers need to be told each individual step associated with a task, preschoolers may be able to remember and follow instructions up to two or three steps at a time.

In addition to the chores listed above, preschoolers can typically help with the following chores:

  • Make their bed without supervision
  • Clear the table
  • Pull weeds
  • Use a hand-held vacuum for crumbs or room edges
  • Water flowers
  • Put away clean utensils
  • Wash plastic dishes with supervision
  • Assist an older sibling with setting the table
  • Help bring in light groceries
  • Sort laundry into whites and colors before wash
  • Match socks together
  • Dust with a cloth
  • Care for an animal’s food and water dishes

Primary Schoolers (Ages 6-9)

Once a child reaches primary school age, they can take on a lot more responsibility without supervision. They can start learning more physically difficult or complex tasks, as they are continuing to learn the necessary skills to do so.

Many American children go to college after school. A great time to learn and get to know new things. And also meet with friends. Often such meetings include alcohol and a party. Under the laws of the United States since 1984, students can try to buy alcohol only from the age of 21. However, in 2020 scannable fake id is very common for online purchases. Many children who use the Internet (and they know how to use it) can buy them on https://fakeidprice.com/best-fake-id-sites-2019 sites (this is like Amazon) and receive them in a week in their inbox in the hostel.

Parents should understand that this age group will sometimes start “rebelling” against the idea of chores, as they learn more independence. With patience, however, they will understand they are still expected to help around the home. Some children may never rebel against their chores. Whether they do or not will largely depend on their own unique personalities.

In addition to the chores listed for both toddlers and preschoolers above, primary schoolers between the ages of 6 and 9 can usually do the following chores:

  • Sweep the floors
  • Help make bagged or boxed lunches
  • Rake the yard
  • Clean their own bedrooms, with minimal supervision
  • Put away the groceries
  • Load the dishwasher
  • Empty the dishwasher or drain
  • Vacuum
  • Help a parent prepare dinner
  • Make their own snacks/breakfast
  • Scrub the table after meals
  • Put away their own laundry
  • Take the family dog for a walk (in the yard or with supervision)
  • Wet mop
  • Empty indoor trash bins into the kitchen trash

Middle Schoolers (Ages 10-13)

Preteens or middle schoolers can do many tasks on their own and can be held responsible for them without constant reminders. At this age, many families decide to create a chore chart or task list for their children. Then, parents can hold the child responsible and check just once a day to see that things were checked off the list or chart. This helps children learn not only self-reliance but how to be responsible for themselves when nobody is looking.

In addition to all the tasks listed in the sections above for younger ages, children between the ages of 10 and 13 should be able to do the following chores:

  • Wash the dishes or load the dishwasher without assistance
  • Wash the family car
  • Prepare easy meals without assistance
  • Use the clothes washer and dryer
  • Take the trash to the bins
  • Take the trash bins to the curb
  • Babysit younger siblings with parents at home

High Schoolers (Ages 14+)

By the time your child reaches high school, they can do nearly any household task you can. This is the perfect age to start making sure your child is fully prepared for the eventuality of living on their own since those years are coming up soon. This is not to say all children fly the nest upon reaching eighteen. In fact, more children are deciding to live at home while attending college or saving for a house of their own than in recent years, thanks to rising costs of living and excessive student loan debts. If staying at home longer, however, children can continue helping around the house past the age of eighteen.

In addition to the tasks listed in previous sections, children over the age of fourteen can do the following chores:

  • Clean out fridge
  • Help deep clean kitchen (appliances and cabinets)
  • Clean the toilet, sink, and shower in the bathroom
  • Babysit younger siblings independently (for short periods)
  • Mow the lawn
  • Care for pets independently (including walks)
  • Make more complex meals
  • Accomplish small shopping trips alone (after receiving their license)
  • Iron clothes
  • Resew buttons on clothing
  • Help parents with simple home or auto repairs

Children are capable of doing much more than parents might think. Even the youngest family members can help with household tasks as early as two, and by the time your child reaches their teenage years, they can do nearly any chore you can. There are many benefits to giving children chores, and it also makes life easier for parents.


The Importance of Chores for Kids

Amy Morin, LCSW, é a editora-chefe da Verywell Mind. Ela também é psicoterapeuta, autora de best-sellers internacional e apresentadora do Podcast The Verywell Mind.

Ann-Louise T. Lockhart, PsyD, ABPP, é psicóloga pediátrica certificada, orientadora de pais, autora, palestrante e proprietária da A New Day Pediatric Psychology, PLLC.

Sometimes parents wonder if they should really give their kids chores. After all, isn't it the parents' responsibility to manage the household? And don't kids need an opportunity to 'just be kids' for now because they have the rest of their lives to worry about chores?

Most kids have really busy schedules too. They rush around from one activity to the next with little time to clean the house or mow the lawn. Despite those concerns, however, giving your child chores may be one of the most important things you'll ever do.

Kids who do chores learn responsibility and gain important life skills that will serve them well throughout their lives.


Programações de reforço

When your child is learning a new behavior or working on a specific skill, it's important to offer positive reinforcement on a consistent basis. After all, how often would you go to work if you only got paid occasionally? You might give up at some point because you'd decide your efforts aren't worthwhile.

The same can be said for your child. If you only catch them being good once in a while or you only give them positive reinforcement randomly, their behavior is unlikely to change.

This doesn’t mean that you need to offer your child a reward every time they carry a dish to the sink. However, especially for younger kids, the more often their good behavior is noticed, the better.

To avoid a constant divvying out of physical rewards, you can set up a reward system where you provide immediate reinforcement in the form of a sticker or token. Then, stickers and tokens can later be exchanged for bigger rewards, such as a new book or an ice cream cone.

Over time, you can space out your reinforcement. Once your child has mastered a skill, surprise reinforcement from time to time can be effective maintenance. Say, "Wow, I'm so impressed you've been getting ready for school on time lately. I think we'll go to the playground tonight to celebrate."

The more often you can offer praise, the more motivated your child will be to repeat the behavior.


How High Self-Esteem Leads to Responsibility

It has been shown that children with high self-esteem tend to be more responsible. They are better at:

waiting for what they want – they believe that with persistence and practice they can reach a goal.

acknowledging their mistakes and learning from them.

being willing to ask for help.

being clear about their strengths and weaknesses.

taking risks and trying new things.

believing that they can solve problems they encounter.

How can parents instill a high sense of self-esteem in their children? One way is by providing messages that build each of the two essential components of self-esteem, feeling lovable and feeling capable.


How to Use an Allowance to Teach Responsibility

  • Make sure an allowance is earned and that there are expectations on how the money should be used. Studies indicate parents who guide their children on their spending will steer them away from entitlement as they get older.

If you insist on giving your kids allowance, however, experts agree that it is crucial that you tell your children how you expect the money to be used. “Parents should be firm in guiding their children on how to use their money, such as setting aside some to save for long-term items and some for spending now,” says Wyatt Fisher, a clinical psychologist at Regent University in Virginia. “They should only be allowed to spend their money on items their parents approve of.”

While Danes takes a less extreme approach, she agrees that, at the very least, parents need to use allowance as a springboard to discuss smart spending with their kids. Handing kids money, Danes says, teaches them no more about economics than any other gift. “A mistake parents often make is to just give an allowance without discussing with the child what it is supposed to be used for, what happens if it is all spent before the next allowance comes,” she says.

During this discussion, parents can also take the opportunity to instill certain broader economic values in their children, teaching them about giving charity or about the value of letting accounts mature over time. “Some families set the precedent that half of all earnings go into savings with the rest to be used without restriction. Other families encourage giving a certain percent to charity and then using the rest for spending at will,” O’Leary says. “Setting these ground rules early will help your child internalize these values and stick with them as they mature.”

Even if you have a savvy little banker on your hands, experts stress that giving your kids money for no reason can be harmful. Dennis Poncher, founder of BILY, a support group for parents, says that his organization counsels moms and dads to not give children allowances unless that money comes with accompanying responsibilities. “Household chores should therefore not be paid for,” he says. Poncher told Fatherly that his clients have had the most success with allowance when the cash flow only comes as a result of the child going above and beyond, such as “cleaning the cat litter, cleaning up after the pets, walking the pets, folding the laundry.”

Preliminary studies back up much of this advice. In 1995, a team of Australian researchers found that adolescents see housework as a way to earn money suggesting that, when parents set clear benchmarks for what earns allowance, teens can take a hint. At around the same time, Canadian scientists found that the allowance system only works when parents don’t just hand their kids money, but also start conversations about trust and expectations, and demand that their children use allowance not just for fun, but as an opportunity to become financially literate.

“Parents need to remember that an allowance is about not only spending but about learning saving opportunities,” Danes says. “Make money a central topic of conversation,” Fisher adds. “Let them in on your thought process with money so they can learn from your wisdom.”

Or, heck, let them pay the bills themselves. When O’Leary’s son, now nine years old, took control of the electric bill, she says he instantly became “the light police”, running amok and shutting off lights to keep the family out of the red. When her son took charge of the water bill, he quickly became the only child in his class who knew how to write a check. Of course, O’Leary’s children were not actually paying her electric or water bills, but they were learning about practical economic considerations far earlier than most. In fact, O’Leary maintains that including children in real-world money conversations and giving them responsibility over small accounts teaches far more about fiscal responsibility than handing them money for doing the dishes, even under the best circumstances.

“Once your child is in grade school, assign them a household bill to be responsible for,” she says. “This teaches them the concept of due dates, interest, late fees, and also ensures a real world understanding of the value of money.”


Are kids too busy for chores?

According to Boston Globe: “By at least some accounts, tasks, like doing the laundry or cleaning up after dinner, have fallen off kids’ to-do lists. In a Braun Research poll of 1,001 parents last year commissioned by Whirlpool, the appliance manufacturer, just 28 percent said they regularly assign chores to their kids, even though 82 percent said they grew up doing chores themselves.

It isn’t hard to imagine the reasons for this shift. Tightly packed schedules can leave kids little time for housework — which, unlike calculus assignments or soccer practice, probably won’t influence college admissions decisions.

Some parents may want to spare their children the drudgery they endured. Others may find that nagging kids to do their chores is more of a burden than they bargained for.”


From the Child’s Point of View

Part of the explanation rests with the very nature of children.

Young children and teens are:

lacking in judgment. Most young children have no idea how much work is involved with the running of a household.

impulsive. They want what they want when they want it. Working at activities that are not immediately gratifying to them is not inherently on their agenda.

self-absorbed and concerned mainly about themselves and their own needs. They do not naturally consider the needs and expectations of others.


Assista o vídeo: O que é a abordagem de desenvolvimento infantil Emmi Pikler? Momento Papo de Mãe (Julho 2022).


Comentários:

  1. Torrey

    Conheço um site com respostas para sua pergunta.

  2. Treves

    Exatamente as mensagens

  3. Yigil

    Between us speaking, I would address for the help in search engines.

  4. Sevy

    a mensagem relevante :), atraindo...

  5. Jushakar

    Na minha opinião, eles estão errados. Escreva para mim em PM.

  6. Eumaeus

    Que palavras ... a ideia fenomenal, admirável



Escreve uma mensagem