Em formação

Por que algumas pessoas simplesmente não conseguem 'sacudir'

Por que algumas pessoas simplesmente não conseguem 'sacudir'



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Conexões perdidas, frieza, agressividade passiva, intimidação - como diz Taylor Swift, apenas sacuda isso. Mas isso não é fácil para todos. Talvez você experimente a dor da rejeição social de forma diferente.

De acordo com um novo estudo publicado na revista Psiquiatria Molecular, pessoas que sofrem de depressão podem ter mais dificuldade em lidar com a rejeição social. Na verdade, os pesquisadores descobriram que as células cerebrais produzem menos opioides naturais, que reduzem a dor e o estresse, em pessoas com depressão não tratada.

“Todos os dias vivenciamos interações sociais positivas e negativas. Nossas descobertas sugerem que a capacidade de uma pessoa deprimida de regular as emoções durante essas interações está comprometida, potencialmente por causa de um sistema opioide alterado. Essa pode ser uma das razões para a tendência da depressão de permanecer ou retornar, especialmente em um ambiente social negativo ”, disse o autor principal do estudo, David Hsu, Ph.D., à ScienceDaily.

Você já conheceu alguém que gostasse de flertar? Alguns deles são extrovertidos e nem parecem perceber que estão fazendo isso. Outros dizem que flertam por esporte ou prática. Sempre achei isso estranho. "Você não tem medo de se machucar?" Eu pergunto.

“Quase não nos conhecemos. É inofensivo ”, dizem eles.

Certa vez, uma amiga disse que tem “uma queda por todo mundo”. Esta foi a sua maneira de dizer que está interessada em conhecer novas pessoas e ver o que as move.

Eu sempre digo que não tenho paixões. Eu evito sentir frio na barriga porque aprendi no colégio que simplesmente não conseguia suportar a dor da rejeição. Achei que tivesse a ver com autoestima. Talvez estivesse tão baixo que meu ego não poderia levar um golpe sem me colocar em um estado de depressão.

Eu tinha uma falta de autoconfiança impressionante. Talvez eu simplesmente não quisesse competir.

Talvez tenha sido meu pessimismo. “Se eu não tentar, não posso falhar.”

Como alguém que luta contra a depressão, talvez seja o fato de eu já ter experimentado a rejeição social antes e sentir aquela dor de uma forma que os outros não sentem.

O estudo também descobriu que os participantes deprimidos experimentavam felicidade quando eram socialmente aceitos, o que surpreendeu os pesquisadores porque a resposta entorpecida a eventos positivos é um sintoma comum. No entanto, esses sentimentos positivos se dissiparam rapidamente para os participantes deprimidos, ao contrário de contrapartes não deprimidas.

Posso me ver muito claramente naquele barco. Tenho tendência a focar no negativo. É natural. É chamado de viés de negatividade e foi ótimo para impedir que as pessoas das cavernas se tornassem presas pré-históricas. Mas quando tudo o que você lembra de sua viagem de 2005 à Flórida foi o superaquecimento do carro e a espera de duas horas por um reboque, o viés de negatividade não está ajudando você de forma alguma.

O que veio primeiro: minha depressão ou minha incapacidade de me livrar dela? Não tenho certeza. Mas aprendi algumas joias para lidar com a rejeição social.

É aqui que entra em jogo o meu favorito dos Quatro Acordos: não leve nada para o lado pessoal. Como escreve don Miguel Ruiz:

Nada que os outros façam é por sua causa. O que os outros dizem e fazem é uma projeção de sua própria realidade, de seu próprio sonho. Quando você está imune às opiniões e ações dos outros, não será vítima de sofrimento desnecessário.

A vergonha da rejeição social decorre de sentir que fizemos algo errado. Se não tivéssemos falhas, não teríamos sido rejeitados. O problema com isso é que presume que a outra pessoa nos conhece total e totalmente. Essa pessoa não rejeitou em grande escala tudo o que você é, sua verdade e beleza interiores.

Existem razões virtualmente infinitas pelas quais uma pessoa escolheria não buscar uma conexão com outra pessoa. Se você pensar bem, deve ter havido pelo menos uma vez que você se afastou de um relacionamento em potencial.

No final, você não pode se culpar por tentar, porque tentar e falhar é a chave para o sucesso.


O que faz os idosos tremerem?

Muitos idosos apresentam tremores ou tremores que pioram com a idade. Se a pergunta por que os velhos tremem está persistente em sua mente e você acha que é por causa de mudanças nas funções fisiológicas do corpo ou causadas por medicamentos, você tem razão. Mas existem outras razões pelas quais os idosos têm esses tremores. Isso inclui disfunções no cérebro e no sistema nervoso. Na maioria dos casos, os testes são necessários para determinar a causa exata dos tremores.

Por que os idosos tremem e como tratar?

1. Tremor fisiológico

O tremor fisiológico é um tipo normal de tremor que afeta a maioria das pessoas. É o tremor involuntário dos músculos ou membros causado por processos físicos ou fisiológicos. Em uma situação típica, os tremores representam o controle rítmico normal dos músculos pelo sistema nervoso central.

  • Ligeiros tremores nas mãos. O tremor também pode ocorrer nos braços e em outros grupos musculares.
  • Tremor ao apontar para um objeto específico. Esse tipo de tremor geralmente tem movimentos específicos que um médico pode reconhecer facilmente.

Tremor fisiológico avançado

Esses movimentos rítmicos são multiplicados na velhice. A condição é conhecida como tremor fisiológico intensificado e é causada por:

  • Estresse, ansiedade e depressão
  • Fadiga e privação de sono
  • Certos medicamentos

O tratamento dos tremores fisiológicos dependerá principalmente da causa subjacente do tremor, que é estabelecida por um médico.

2. Tremores induzidos por drogas

Os medicamentos que afetam o sistema nervoso central geralmente causam tremores, conforme descrito acima.

Os medicamentos que causam esses sintomas incluem:

  • Medicamentos prescritos e ndash Medicamentos para transtornos do humor, como lítio e medicamentos antipsicóticos
  • Antidepressivos
  • Corticosteróides
  • Medicação para asma
  • Efeitos colaterais do uso excessivo de drogas que reprimem o sistema nervoso central
  • Sintomas de abstinência de álcool e nicotina
  • Drogas como a cocaína, que podem danificar permanentemente o SNC e causar tremores

A melhor maneira de tratar os tremores induzidos por medicamentos em idosos é reduzir a dosagem dos medicamentos específicos que causam a doença. Se o tremor for resultado do abuso de drogas, será necessário um programa de tratamento para lidar com o abuso de substâncias.

3. Tremores induzidos por doenças sistêmicas

Algumas doenças em adultos mais velhos afetam o sistema nervoso periférico e o cérebro. Isso causa tremores e tremores. Essas condições também causam tremores intensificados.

  • Hipoglicemia e diabetes
  • Envenenamento por metal, como chumbo ou mercúrio
  • Doença hepática e renal
  • Glândula paratireóide hiperativa
  • Fisioterapia para ajudar o idoso a coordenar seus membros muito melhor
  • Tratamento do problema médico que causa os tremores

4. Tremor essencial

Esta é outra resposta à pergunta "Por que os velhos tremem?" O tremor essencial é um tremor patológico que afeta muitas pessoas com mais de 40 anos. A causa aparente do tremor é desconhecida, mas em alguns, descobriu-se que é genética. Os tremores essenciais podem ser confundidos com a doença de Parkinson e rsquos. A principal diferença entre os dois é que o primeiro é muito menos limitante do que o último.

  • Tremores nas mãos podem se espalhar para a cabeça e a voz.
  • Os tremores podem ser vistos quando os braços estão estendidos ou quando aponta ou acena com a cabeça.
  • Os sintomas podem se desenvolver gradualmente e afetar as tarefas da rotina diária, como tricotar, escrever e até comer.

O tratamento do tremor essencial não é obrigatório se os sintomas não forem incômodos. Nos casos em que o tratamento é necessário, o seguinte é recomendado:

  • Tranquilizantes como o Xanax
  • Remédio anticonvulsivante
  • Remédio para hipertensão
  • Estimulação cerebral profunda (DPS) do tálamo com eletrodos

5. Doença de Parkinson

A doença de Parkinson e rsquos é outra resposta à pergunta "Por que os idosos tremem?" É muito menos comum do que os tremores essenciais, mas os efeitos podem ser debilitantes se não forem controlados. Os jovens também correm o risco de contrair essa condição por herança genética.

  • O tremor começa quando a parte afetada do corpo está em repouso.
  • O corpo está rígido com uma postura curvada.
  • Ande com um shuffle.
  • Os sintomas geralmente começam nas mãos antes de se espalharem para outras partes do corpo.
  • A doença ocorre principalmente em idosos com 60 anos ou mais.

É causada pela degeneração e morte de células em uma determinada parte do cérebro.

A droga dopaminérgica, Levodopa, é o tratamento preferido para DP. Outros tratamentos incluem medicamentos que aumentam a dopamina no cérebro.

6. Tremor cerebelar

Esse tremor está associado ao cerebelo, ou seja, a parte do cérebro responsável pelo equilíbrio e coordenação. As doenças que afetam essa parte do cérebro são responsáveis ​​pelos tremores cerebelares e estão entre as razões pelas quais os idosos tremem. As causas mais comuns são lesão cerebral, acidente vascular cerebral e esclerose múltipla. Outros incluem alcoolismo, doenças degenerativas hereditárias e uso excessivo de certas drogas.

  • Os sintomas são visíveis no final de um movimento, por exemplo, segurar uma placa & ndash este é um tremor de intenção porque aparece no final de um movimento.
  • Uma pessoa será incapaz de realizar movimentos alternados rapidamente. Por exemplo, será difícil para uma pessoa alternar entre tocar a orelha e o nariz.
  • Há dificuldade para andar e manter o equilíbrio.
  • Os sintomas podem ser exibidos em um lado do corpo que foi afetado ou em ambos, se ambos os lados do cérebro foram afetados.

Outras razões "Por que os idosos tremem?"

  • Tremor ortostático - Este é um tremor que ocorre quando uma pessoa se levanta. O equilíbrio é abalado e as pernas ficam instáveis. Isso é tratado com drogas dopaminérgicas.
  • Tremor psicogênico - É causado por um problema psicológico. Ela piora quando o paciente está ciente e presta atenção a ela, e a tremedeira cessa quando a mente de uma pessoa está em outra coisa.

Sintomas graves que indicam uma condição com risco de vida

Às vezes, os tremores são sinais de alerta para situações de risco de vida, ligue para o 911 imediatamente se você notar qualquer um dos seguintes:

  • Dificuldades respiratórias
  • Dificuldade em falar ou fala arrastada
  • Perda de consciência e desorientação
  • Perda de visão ou visão turva
  • Paralisia
  • Rolar involuntário dos olhos em movimento rápido
  • Tremor em um lado do corpo
  • Fraqueza
  • Ferimento na cabeça
  • Perda de equilíbrio

Peça ajuda imediatamente quando os tremores repentinos começarem em um adulto mais velho.

Algumas maneiras de ajudar

Mudanças no estilo de vida estão entre as abordagens que os médicos recomendam para indivíduos que estão lidando com diferentes tipos de tremores. Algumas maneiras de ajudar incluem:


Um superpensador típico não pensa demais sobre algumas coisas que pensa demais sobre quase tudo. Isso significa que eles vão pensar muito sobre como se comunicarão com os outros. Portanto, se você encontrar um pensador excessivo, é provável que ele se identifique pedindo desculpas por coisas que não eram da sua conta, como não poder apertar sua mão porque suas próprias mãos estão ocupadas.

Se isso acontecer, não faça um grande alarido, apenas encolha os ombros e continue com a conversa. A melhor maneira de ajudar um pensador excessivo é não deixá-lo ficar preso a um pensamento.


Como parar de balançar as pernas

Se o tremor das pernas de outras pessoas incomodar você, não perca tempo tentando fazer com que elas parem. Visto que tremer as pernas é uma ação altamente subconsciente, pedir a alguém que pare provavelmente causará constrangimento ou irritação. Uma exceção pode ser um amigo muito próximo ou um ente querido que confia em você e explica que está fazendo o possível para evitar isso. Nesse caso, fique à vontade para repassar essas informações a eles.

Se o tremor de sua própria perna o incomoda, existem algumas soluções que você pode tentar. Essas ações requerem uma visão simples das situações em que você pode se pegar balançando as pernas. Eles também podem exigir alguma prática em manter seus pensamentos e emoções, o que pode ser mais fácil do que você imagina. Finalmente, pode ser útil se fazer algumas perguntas incômodas sobre seu próprio estado emocional.

Mude sua postura

Embora nossa postura possa dizer muito sobre nossos pensamentos e emoções, mudar nossa linguagem corporal pode nos ajudar a alternar esses estados internos. Dobrar as pernas na altura dos tornozelos ou cruzar uma perna em ângulo reto sobre o joelho oposto é uma postura contida, semelhante a cruzar as mãos no colo. Manter essa postura enquanto respira atentamente pode ajudá-lo a recuperar um pouco de equilíbrio interior. Não se preocupe com exercícios respiratórios quando estiver em público - apenas certifique-se de respirar profundamente, e não muito rápido.

Tente algo Novo

Se você costuma sacudir as pernas porque está entediado, procure novos estímulos. Tomar notas, rabiscar em uma folha de papel ou mesmo escrever uma música / poema pode ser um passatempo divertido para alguns cenários. Em outras, mascar um chiclete ou saborear uma hortelã pode ajudar a afastar o tédio da mente. Há uma infinidade de pequenos brinquedos de agitação disponíveis, com os quais você pode brincar embaixo da mesa ou discretamente na mão, que podem ajudá-lo a ficar calmo e quieto. Se você estiver realmente travado, uma boa e velha sessão de girar o polegar pode ajudá-lo a liberar um pouco de sua energia sem tornar as coisas muito óbvias.

Aborde suas emoções

Se você balança as pernas quando está ansioso, pergunte-se sobre o que pode estar nervoso. O que é que te dá medo? O que está te estressando mais agora? Como você age quando sente qualquer uma dessas emoções?

Depois de identificar os gatilhos para o tremor de sua perna, você pode começar a treinar seu corpo para agir de maneira diferente quando eles ocorrerem. Às vezes, isso pode ser difícil e demorado, mas é possível. A chave é planejar e praticar com antecedência em situações não estressantes. Siga as dicas acima e, eventualmente, você será capaz de obter mais controle sobre os movimentos das pernas ao enfrentar circunstâncias difíceis.

Certifique-se de que está dormindo o suficiente

Se você não está dormindo o suficiente à noite, seu corpo vai sentir naturalmente uma diminuição geral de energia e motivação. Isso pode levar à frustração e ansiedade, o que pode levar ao tremor das pernas. Tente dormir uma ou duas horas a mais em sua programação e veja como você se sente depois disso.

Identifique uma possível abstinência de nicotina

Você recentemente parou de fumar? Nesse caso, você está estatisticamente mais sujeito a tremores incontroláveis, principalmente nas pernas. Claro, de forma alguma você deve pegar o hábito novamente. Desistir é sempre a escolha certa. Esteja ciente de que sua perna tremendo pode muito bem ser um sintoma comum de abstinência de nicotina. Dê um tempo, e as coisas vão melhorar.

Yoga / Meditação

Técnicas de relaxamento como ioga e meditação podem ajudar a prevenir o tremor das pernas, reduzindo o estresse e a ansiedade. Considere uma breve sessão de 20 minutos para começar seu dia de folga, e os resultados falarão por si.

BetterHelp está aqui para você

Se balançar as pernas é um hábito incontrolável que interfere na sua qualidade de vida, pode ser hora de consultar o seu médico. Eles podem ajudá-lo a determinar quaisquer condições médicas subjacentes que precisam ser tratadas. Seu médico também pode ajudá-lo a descobrir se consultar um terapeuta ou conselheiro seria útil.

Além disso, se a sua perna tremer parece ser causada por ansiedade que você não consegue controlar, você pode decidir consultar um terapeuta ou conselheiro. Os conselheiros on-line treinados e licenciados da BetterHelp podem ajudá-lo a falar sobre suas preocupações e decidir sobre quaisquer etapas adicionais para gerenciar sua ansiedade e outras emoções. O que é discutido entre você e seu conselheiro fica entre vocês dois. Tudo é totalmente discreto e privado. Considere as seguintes avaliações dos conselheiros da BetterHelp.

Avaliações de conselheiros

"Gillian me ajudou muito a superar minha ansiedade e me deu várias dicas e técnicas excelentes para ajudar a controlar o estresse."

"Ari tem sido ótimo. Eu gosto de sua abordagem lógica para as coisas e ele tem sido capaz de me ensinar coisas tangíveis que eu posso usar todos os dias para controlar minha ansiedade. Ele me dá tempo para falar sobre o que está me incomodando e nunca faz nenhum julgamento . Em vez disso, por meio de sua sabedoria, ele pode me mostrar diferentes perspectivas e abordá-las comigo com muito cuidado. Eu realmente aprecio isso. Eu o recomendaria a qualquer pessoa pronta para obter a ajuda de que precisam. "


Por que é tão difícil para mim parar depois de apenas uma bebida?

I & rsquove morou em Nova York por quase seis anos. Dessas 2.190 noites, passei boa parte delas saindo. Afinal, por que ficar em casa quando você poderia estar na cidade que nunca dorme e mdashencontrando gente nova, bebendo em telhados, dançando em clubes?

Na maioria das vezes, consigo livrar-me dos efeitos colaterais com muita água e um café grande. I & rsquove nunca bagunçou de uma maneira importante & mdashno arruinou relacionamentos, sem DUIs, sem prisões. Eu não bebo muito durante a semana. E eu perdi apenas um telefone!

Lamentamos o quão terrível nos sentimos, rimos disso e então fazemos de novo.

Mas eu tenho perdi cartões de crédito, jaquetas e lenços. I & rsquove mandou muitas mensagens de texto e fiz muitas ligações noturnas que eu não deveria ter feito. I & rsquove teve muitas noites que começaram brilhantes e cheias de promessas, apenas para se transformarem em brigas e bochechas raiadas de lágrimas.

Eu preciso parar de beber tanto, Digo a mim mesmo aquelas manhãs depois. Meus amigos dizem a mesma coisa, trocando mensagens de texto depois de uma grande noitada. Lamentamos o quão terrível nos sentimos, rimos disso e então fazemos de novo. Ele & rsquos OK & mdashwe não tem um problema. Nós estávamos na casa dos vinte anos. Nós estamos apenas nos divertindo.

Ainda assim, posso evitar a questão: Haven & rsquot eu tive o suficiente? Chega de festa, bastante bebida, bastante tarde da noite? O pensamento passa pela minha mente, mas inevitavelmente, depois de alguns dias, estou pronto para mais.

Haven & rsquot eu tive o suficiente? Eu poderia me perguntar em um encontro, quando digo sim a uma terceira rodada de coquetéis durante uma conversa que segue seu curso. Mas talvez ele esteja apenas se soltando. Claro, eu & rsquoll tem outro.

Haven & rsquot eu tive o suficiente? Eu poderia me perguntar em um bar em uma noite de sexta-feira, quando um amigo me oferece uma chance à meia-noite. Mas ela está se mudando em breve, e é seu último fim de semana na cidade. Como posso dizer não?

Haven & rsquot eu tive o suficiente? Eu poderia me perguntar em um casamento, quando vou tomar uma quinta taça de vinho. Ei, é um open bar. Aqui e rsquos ao casal feliz!

Why Enough Isn & rsquot Ever Enough

Com o álcool, é muito fácil beber mais, especialmente quando você gosta do sabor do ros & eacute em uma noite quente de verão. Além disso, tomar uma ou duas bebidas faz você se sentir excelente! Ciência de It & rsquos: o álcool desencadeia a liberação de endorfinas, aquelas substâncias químicas que fazem você se sentir bem em seu cérebro. O consumo de álcool induz a liberação endógena de opióides no córtex orbitofrontal humano e no núcleo accumbens. Mitchell JM, O & rsquoNeil JP, Janabi M. Science translational medicine, 2012, Set.4 (116): 1946-6242. No início, ele atua como um estimulante. Você se sente tonto, animado, até em êxtase.

Mas seu retorno sobre o investimento cai após as primeiras bebidas. Seus sentidos começam a ficar entorpecidos conforme os efeitos sedativos do álcool e rsquos surgem. Suas inibições diminuem. Você se torna mais impulsivo. Aquela terceira & mdashor quinta & mdashdrink começou a soar ótima, não importa o que & ldquolimit & rdquo você disse a si mesmo antes de começar a beber. Por que ficar com duas bebidas? Você vive só uma vez.

Isso é exatamente isso, no entanto. Você vive só uma vez. A frase clichê significa muito mais para mim agora aos 27 anos do que quando eu estava na faculdade ou meus vinte e poucos anos. Conheço pessoas que passaram por sustos de saúde, doenças e acidentes. Conheci e amei pessoas que faleceram & mdashsadly, às vezes em incidentes envolvendo álcool. E não é como se eu não conhecesse os efeitos do álcool em seu corpo, afinal, sou um editor de um site de saúde e bem-estar.

Acima do limite

Portanto, a pergunta permanece: por que é tão difícil limitar-se a um ou dois drinques quando saio? Eu honestamente não sei. Acho que nenhum dos meus amigos também sabe, a julgar pelos repetitivos textos "Nunca mais beba" que todos nós enviamos na maioria das manhãs de fim de semana.

Não é como se eu pudesse me conter. Muitas noites eu não bebo nada ou fico feliz com uma taça de vinho. Até parei de beber por um mês em janeiro (e escrevi sobre isso). Além disso, a moderação é um conceito bastante fácil para mim quando se trata de comida e exercícios, e não tento ir para os extremos em ambos.

Você pode gostar

É tentador apontar o dedo para a própria cidade de Nova York, onde eu poderia chegar ao happy hour todos os dias se quisesse e os bares não fecham até as 4 da manhã. Mas não posso culpar meu meio ambiente. Eu sou aquele que pega o copo e o leva aos lábios.

Eu poderia apontar o fato de que o álcool provou ser viciante. Ou para minha sensação geral de ansiedade ou mal-estar que surge em algumas situações sociais. O álcool ajuda a aliviar esses sentimentos de ansiedade, pelo menos por enquanto. Isso me faz sentir que fiz a escolha certa. Isso me torna uma versão mais legal, engraçada e amigável de mim mesma. Até que eu & rsquom não.

Quero começar a viver com os olhos bem abertos, não meio fechados depois de dois refrigerantes de vodka a mais.

Posso não ser capaz de identificar o que ocasionalmente me empurra além do meu limite. Mas eu sei que quero começar a viver com os olhos bem abertos, não meio fechados depois de dois refrigerantes de vodca a mais. Eu não quero que a diversão acabe, mas eu Faz quero me lembrar disso e das noites fugazes e dos dias ensolarados de verão que passo nesta cidade que se tornou minha casa. Quero estar à frente da minha tendência de beber demais, antes de sofrer consequências mais graves do que um cartão de crédito esquecido ou um casaco no bar.

Posso voltar na próxima sexta-feira à noite, mas, por enquanto, acho que finalmente tive o suficiente.


Como encorajar o uso de máscara

Assim como a psicologia pode ajudar a explicar por que as pessoas rejeitam as máscaras, também pode oferecer orientação sobre como fazer com que as pessoas as aceitem. Uma variedade de técnicas da psicologia social pode ser usada para persuadir as pessoas a seguirem os conselhos de saúde, como uso de máscaras, distanciamento social e auto-isolamento.

Um método de persuasão chave é retratar o consenso. Quando você mostra às pessoas que uma atitude é compartilhada (ou não) por outras pessoas, é mais provável que elas a adotem. Ver alguém usando uma máscara torna mais provável que outras pessoas façam o mesmo. As estratégias de persuasão poderiam, portanto, se concentrar em garantir que as pessoas percebam o uso de máscara como algo comum - talvez retratando-o com frequência na mídia ou tornando-o obrigatório em determinados lugares.

Também sabemos de estudos anteriores que as pessoas têm mais probabilidade de cumprir as diretrizes de saúde pública se forem claras, precisas, simples e consistentes - e se confiarem na fonte de onde vêm.

Mas a eficácia desses tipos de abordagens do tipo "tamanho único" para persuasão e mudança comportamental provavelmente será limitada. As descobertas iniciais na área de persuasão personalizada sugerem que pode ser mais eficaz tentar abordagens sob medida para as pessoas, com base em combinações de suas características principais (seus “perfis psicográficos”).

Por exemplo, em uma pesquisa recente não COVID, identificamos três perfis principais de personalidade. Aqueles que são mais tímidos, socialmente inibidos e ansiosos tendem a relatar serem mais propensos a serem persuadidos por pessoas em posição de autoridade, enquanto aqueles que são mais autocentrados e manipuladores tendem a sentir o oposto, eles relatam serem menos propensos a serem influenciados por figuras de autoridade .

A ameaça de multas pesadas por não cumprir as medidas de saúde pública provavelmente não influenciará a todos. Yau Ming Low / Shutterstock

Além disso, os do terceiro grupo - que são agradáveis, extrovertidos e conscienciosos - relatam ser mais propensos a serem persuadidos a fazer algo se for consistente com o que fizeram antes, e menos propensos se isso exigir que mudem de posição. Isso significa que se eles decidiram no passado que usar máscaras é uma coisa ruim, eles são mais propensos a resistir a quaisquer esforços subsequentes para fazê-los usar uma.

Um artigo recente concluiu que gritar para as pessoas usarem máscaras não ajuda, e esta pesquisa sobre persuasão personalizada confirma isso. Apenas aqueles no grupo tímido e ansioso provavelmente responderiam bem a uma tática tão direta e pesada. Uma estratégia muito melhor seria tentar uma abordagem empática que busque entender as diferentes motivações de diferentes grupos de pessoas - incluindo se há reatância psicológica em jogo - e então adaptar as mensagens aos indivíduos de acordo.


Problemas de confiança: psicologia e crenças comuns

Uma pessoa com problemas de confiança pode abrigar crenças negativas sobre confiança e pode se pegar tendo pensamentos limitantes, como:

"Nunca posso baixar a guarda."
"Se eu abrir, só vou me machucar de novo."
"Todo mundo quer me pegar."

Uma pessoa com esse tipo de pensamento pode construir barreiras sociais como um mecanismo de defesa para garantir que a confiança não seja perdida novamente. Essas barreiras costumam ser a forma de uma pessoa evitar a dor, a rejeição ou a culpa associada à desconfiança.


Agonia extrema

Felicity, 49, de Londres, está seis semanas em sua recuperação depois de adoecer pela primeira vez com sintomas do tipo Covid.

Mas, como David, sua experiência está longe de ser tranquila.

“Acho que a parte mais difícil foi passar os primeiros 10 dias muito doente e pensar que estava melhorando, depois as coisas ficaram muito, muito piores de novo.

“Então, foi na quinta semana depois de adoecer que meu parceiro teve que ligar para A & ampE, porque eu estava sentindo dores abdominais tão horríveis que gritava em extrema agonia.

& quotÉ & # x27s tão difícil de saber, isso é obra do vírus? É a resposta do sistema imunológico e # x27s? É uma inflamação contínua?

& quotNão tive problemas de estômago antes de ficar doente, mas a quinta semana foi horrível. & quot

Nem Felicity nem David foram testados para Covid-19, mas os médicos disseram a ambos que provavelmente tinham o vírus.

Eles também foram garantidos que não são mais infecciosos.

Mas Felicity lutou para se livrar dos sintomas e as semanas de doença cobraram seu preço.

& quotEu passo muito tempo na cama tentando me recuperar.

& quotToda esta experiência, de estar doente e tentar se recuperar, foi mentalmente opressora. & quot


Pessoas tóxicas: 12 coisas que fazem e como lidar com elas

Todos nós já tivemos pessoas tóxicas nos polvilhando com seu veneno. Às vezes é mais como um encharcamento. Pessoas difíceis são atraídas para as razoáveis ​​e todos nós provavelmente tivemos (ou temos) pelo menos uma pessoa em nossas vidas que nos deixou dobrados em torno de nós mesmos como arame farpado em tentativas intermináveis ​​de agradá-los & # 8211 apenas para nunca realmente chegar lá .

O dano deles está em sua sutileza e na maneira como podem gerar aquela resposta clássica, & # 8216É & # 8217s não eles, é & # 8217s eu. & # 8217 Eles podem fazer você questionar sua & # 8216 reatividade excessiva & # 8217, sua & # 8216sensibilidade & # 8217, sua & # 8216 tendência a interpretar mal & # 8217. Se você é aquele que está continuamente ferido, ou aquele que está constantemente ajustando seu próprio comportamento para evitar ser ferido, então as chances são de que não é você e é muito deles.

Ser capaz de detectar seu comportamento prejudicial é o primeiro passo para minimizar seu impacto. Você pode não ser capaz de mudar o que eles fazem, mas você pode mudar o que você faz com isso, e qualquer ideia que alguém tóxico em sua vida possa ter de que pode se safar impune.

Há muitas coisas que as pessoas tóxicas fazem para manipular pessoas e situações em seu benefício. Aqui estão 12 deles. Conhecê-los o ajudará a evitar cair sob a influência:

Eles farão você adivinhar qual versão deles você está recebendo.

Eles serão completamente adoráveis ​​um dia e no próximo você estará se perguntando o que você fez para aborrecê-los. Muitas vezes não há nada óbvio que explique a mudança de atitude - você apenas sabe que algo não está certo. Eles podem ser espinhosos, tristes, com frio ou irritados e quando você perguntar se há algo errado, a resposta provavelmente será "nada" - mas eles vão te dar apenas o suficiente para que você saiba que há algo errado. O & # 8216 apenas o suficiente & # 8217 pode ser um suspiro profundo, uma sobrancelha levantada, um ombro frio. Quando isso acontecer, você poderá dar desculpas para eles ou fazer tudo o que puder para fazê-los felizes. Veja por que funciona para eles?

Pare de tentar agradá-los. As pessoas tóxicas descobriram há muito tempo que pessoas decentes fazem de tudo para manter felizes as pessoas de quem gostam. Se suas tentativas de agradar não estiverem funcionando ou não durarem muito, talvez seja hora de parar. Vá embora e volte quando o clima mudar. Você não é responsável pelos sentimentos de ninguém. Se você fez algo sem saber para machucar alguém, pergunte, fale sobre isso e, se necessário, peça desculpas. De qualquer forma, você não deveria ter que adivinhar.

Eles manipularão.

Se você acha que é o único contribuindo para o relacionamento, provavelmente está certo. Pessoas tóxicas têm uma maneira de passar a impressão de que você deve algo a elas. Eles também têm uma maneira de tirar de você ou de fazer algo que o magoa e, em seguida, manter que estavam fazendo tudo por você. Isso é particularmente comum em locais de trabalho ou relacionamentos onde o equilíbrio de poder está comprometido. & # 8216Eu & # 8217 deixei esses seis meses & # 8217 de arquivamento para você. Achei que você & # 8217 apreciaria a experiência e a oportunidade de aprender a lidar com os arquivos. & # 8217 Ou & # 8216I & # 8217m dando um jantar. Por que você não traz o jantar. Por 10. Isso lhe dará a chance de mostrar suas habilidades na cozinha. K? & # 8217

Você não deve nada a ninguém. Se não parece um favor, não é.

Eles não reconhecerão seus sentimentos.

Em vez de possuir seus próprios sentimentos, eles agirão como se os sentimentos fossem seus. É chamado de projeção, como projetar seus sentimentos e pensamentos em você. Por exemplo, alguém que está com raiva, mas não assume a responsabilidade por isso, pode acusá-lo de estar com raiva dessa pessoa. Pode ser tão sutil quanto, & # 8216Você está bem comigo? & # 8217 ou um pouco mais direto, & # 8216Por que você está com raiva de mim, & # 8217 ou & # 8216Você & # 8217 esteve de mau humor o dia todo . & # 8217

Você se verá justificando e defendendo e, muitas vezes, isso vai girar em círculos & # 8211 porque não é sobre você. Seja muito claro sobre o que é seu e o que é deles. Se você sentir que está se defendendo muitas vezes de acusações ou perguntas que não se encaixam, você pode estar sendo projetado para. Você não tem que explicar, justificar ou se defender ou lidar com uma acusação errônea. Lembre-se disso.

Eles farão você provar seu valor para eles.

Eles regularmente o colocarão em uma posição em que você terá que escolher entre eles e algo mais & # 8211 e você sempre se sentirá obrigado a escolhê-los. Pessoas tóxicas vão esperar até que você tenha um compromisso, então eles vão desenrolar o drama. _ Se você realmente se importasse comigo, pularia sua aula de ginástica e passaria um tempo comigo. _ O problema com isso é que o suficiente nunca será o suficiente. Poucas coisas são fatais & # 8211, a menos que seja de vida ou morte, é provável que isso possa esperar.

[irp posts = & # 82211195 & # 8243 name = & # 8221Pessoas tóxicas: 16 maneiras práticas e poderosas de lidar com elas & # 8221]

They never apologise.

They’ll lie before they ever apologise, so there’s no point arguing. They’ll twist the story, change the way it happened and retell it so convincingly that they’ll believe their own nonsense.

People don’t have to apologise to be wrong. And you don’t need an apology to move forward. Just move forward – without them. Don’t surrender your truth but don’t keep the argument going. There’s just no point. Some people want to be right more than they want to be happy and you have better things to do than to provide fodder for the right-fighters.

They’ll be there in a crisis but they’ll never ever share your joy.

They’ll find reasons your good news isn’t great news. The classics: About a promotion – ‘The money isn’t that great for the amount of work you’ll be doing.’ About a holiday at the beach – ‘Well it’s going to be very hot. Are you sure you want to go?’ About being made Queen of the Universe – ‘Well the Universe isn’t that big you know and I’m pretty sure you won’t get tea breaks.’ Get the idea? Don’t let them dampen you or shrink you down to their size. You don’t need their approval anyway – or anyone else’s for that matter.

They’ll leave a conversation unfinished – and then they’ll go offline.

They won’t pick up their phone. They won’t answer texts or emails. And in between rounds of their voicemail message, you might find yourself playing the conversation or argument over and over in your head, guessing about the status of the relationship, wondering what you’ve done to upset them, or whether they’re dead, alive or just ignoring you – which can sometimes all feel the same. People who care about you won’t let you go on feeling rubbish without attempting to sort it out. That doesn’t mean you’ll sort it out of course, but at least they’ll try. Take it as a sign of their investment in the relationship if they leave you ‘out there’ for lengthy sessions.

They’ll use non-toxic words with a toxic tone.

The message might be innocent enough but the tone conveys so much more. Something like, ‘What did you do today?’ can mean different things depending on the way it’s said. It could mean anything from ‘So I bet you did nothing – as usual,’ to ‘I’m sure your day was better than mine. Mine was awful. Just awful. And you didn’t even notice enough to ask.’ When you question the tone, they’ll come back with, ‘All I said was what did you do today,’ which is true, kind of, not really.

They’ll bring irrelevant detail into a conversation.

When you’re trying to resolve something important to you, toxic people will bring in irrelevant detail from five arguments ago. The problem with this is that before you know it, you’re arguing about something you did six months ago, still defending yourself, rather than dealing with the issue at hand. Somehow, it just always seems to end up about what you’ve done to them.

They’ll make it about the way you’re talking, rather than what you’re talking about.

You might be trying to resolve an issue or get clarification and before you know it, the conversation/ argument has moved away from the issue that was important to you and on to the manner in which you talked about it – whether there is any issue with your manner or not. You’ll find yourself defending your tone, your gestures, your choice of words or the way your belly moves when you breathe – it doesn’t even need to make sense. Meanwhile, your initial need is well gone on the pile of unfinished conversations that seems to grow bigger by the day.

[irp posts=�″ name=”When Someone You Love is Toxic: How to Let Go of Toxic People, Without Guilt”]

They exaggerate.

‘You always …’ ‘You never …’ It’s hard to defend yourself against this form of manipulation. Toxic people have a way of drawing on the one time you didn’t or the one time you did as evidence of your shortcomings. Don’t buy into the argument. You won’t win. And you don’t need to.

They are judgemental.

We all get it wrong sometimes but toxic people will make sure you know it. They’ll judge you and take a swipe at your self-esteem suggesting that you’re less than because you made a mistake. We’re all allowed to get it wrong now and then, but unless we’ve done something that affects them nobody has the right to stand in judgement.

Knowing the favourite go-to’s for toxic people will sharpen your radar, making the manipulations easier to spot and easier to name. More importantly, if you know the characteristic signs of a toxic person, you’ll have a better chance of catching yourself before you tie yourself in double knots trying to please them.

Some people can’t be pleased and some people won’t be good for you – and many times that will have nothing to do with you. You can always say no to unnecessary crazy. Be confident and own your own faults, your quirks and the things that make you shine. You don’t need anyone’s approval but remember if someone is working hard to manipulate, it’s probably because they need yours. You don’t always have to give it but if you do, don’t let the cost be too high.

2,023 Comments

Great article! I am looking for a title or name of the behavior for what my husband does to me. I will occasionally point out small things that he doesn’t do and he will come back and say in response things like “I’m a lazy piece of sh*t” or something along those lines. This is a guy who works 60+ hours a week. An recent example, he left large boxes in the garage that block the pathway to the house door, that should have gone outside to be recycled. When I pointed this out he called himself the “lazy sh*t” line. I can’t do EVERYTHING around the house. There must be a word for this behavior. I feel that calling him out on the behavior using the correct term may help him stop using this tactic. I don’t understand why he just can’t say something like “whoops I forgot!” Any help is greatly appreciated.

My comment relates to a friendship. My friend has been an extremely good friend in many ways, and I never forget these things. This is someone I have called a best friend. She got into exercise, getting herself into shape, delved into cycling, and now, this takes up the majority of her time. I no longer see her, we scarcely communicate. I have told myself to just give it space, treat it as though I am living in another country when the contact was less, but the friendship strong. If this is what she wants to be doing, I want to try to just be happy for her and whatever she chooses to do. I realize that I am resentful however. I have brought up the topic and she has said, yes she spends lots of time with these other people, but they aren’t really personal friendships like what we’ve had- where we really know a lot of each others’ depths. I feel like the healthiest thing for me to do is just step away and wish well. Maybe she will resurface with time, but having aired my sentiments, I am really not interested in repeating myself.

Its been my experience that if she’s really your friend, she will come back after she misses your friendship and realizes its value. Just be patient and get on with your life. Its likely she’ll be your best friend again after some time away. She’s just having some new adventures. Maybe you can take up cycling too. Sometimes when people make some changes to their lives, they want to be around others that share their interests.

I’d definitely give her space since you’ve already told her your feelings. She may change her interests and start up the closeness again. I have 2 friends from middle school who I would barely converse with for years at a time due to “life” getting in the way. But when our lives converge again, we pick up right where we left off!

Is there any way to make these people realize how toxic they really are that’s it’s them. Maybe by questions some kind of quiz to make them realize I know they already don’t have no common sense it has to be some way

If you have someone in your life you think is toxic, talk to her / him about it and air your opinion. Even if it makes no real difference in the short run, I guarantee they will think about your comments and it might help them to take a good look at themselves. If you don’t speak up and no one else speaks up, they will never know because we often behave in ways that we are not aware are having a bad effect on others around us. No one is capable of seeing themselves the way others do. Communication is essential and often more helpful than you might expect.

My husband does the same…he calls and messages people throughout the day and blatantly ignores me and puts me last. We have only been married less than 4 months. I’ve expressed my feelings and concern but he continues to disregard me. Não sei o que fazer. Any suggestions…anyone.

File the papers, and move on with your life. Don’t be me and carry on for years. If it’s already this bad (in your words) it won’t get any better. Don’t look for reasons to convince yourself how it can or is improving. Cut your losses before it gets messier. Forget about how much the wedding cost, whether it was that much or not.

Ooooh. My husband has done this many times but we have been married for 16 years. Not saying that’s an excuse but at 4 months that’s very concerning. I’m sure this didn’t just pop up in the last 4 months. Why did you marry him if he was doing this when you were dating?

I just found this. I was looking for “why does my boyfriend get angry when I ask him what’s wrong when he says no he’s not okay”
I’ll notice he’s quiet, ask if he’s okay and he will say “no not really”. I ask what’s going on and he says I’ll tell you later.. later comes, says it’s sorted so doesn’t need to tell me.
He ghosts me for literally days and leaves me wondering if we are done, if he’s hurt.. I just don’t know.
I’ve had one nervous breakdown and right now contemplating things… So much is hurting me yet he gives mixed signals i just don’t understand. I’ve all about given up.. we have a 12 to child I have been thinking about too..

Honestly it feels that in society we’ve made way for so much toxic narcissistic and sociopathic behavior and it’s difficult to avoid. Later in life I discovered my mother is a narcissist and I was sort of molded to be a target for such. Making true friends is so difficult that most days I just completely avoid trying. My oldest friends were fairly toxic in their own ways. A commonality I’ve seen across 90% of “friendships” (or even just acquaintances) is people being superficial.

They will go out of their way to fake that they want to spend time with you, they want to stay in contact but they don’t unless you are willing to give in 100% to what they want to do even if it’s unhealthy behavior or just too demanding. Sometimes people just seem to make plans to cancel repeatedly I think this is to feel better about themselves/entertain themselves at your expense.

Growing up I over-shared for certain and easily grew attached to people that seemed to care. Which is why I’m frustrated that as an adult I try to “keep my cool” and make it apparent that I am interested in getting to know people but not in a way that pushes any boundaries. I don’t know how many people have felt I don’t care or how many people just are insincere/ change their minds more flippantly than I do. Because people aren’t honest.

I’m grateful I have a good marriage and a lot of their family has become mine so I don’t have to feel completely isolated but I’d love to have friends of my own (beyond occasional basic small talk). Having children we walk a thin line avoiding toxic personalities and trying to reach out for our kid’s sakes but unfortunately most people seem to suck or think we do! lol

My current boyfriend of 6 years has all the characteristics mentioned above. I don’t know what to do anymore. Sucks to let someone into your life like this.
I have tried so hard to grow over time and stopped some hurtful behaviors cause that’s not good for either of us or the relationship, but I feel like he never learns.
This guy had the audacity to say “it’s either your university or me” at some point (to wich I ofc chose uni) and then he came back saying he didn’t want to make me choose but it was on me for not paying attention to him (yeah, I know, it’s on me for staying with him).
Point is, as soon as you see the first sign, run. It’s hard to get away from something like that when years pass.

Cut all ties with him block all requests from social media cut him out totally your health and wellbeing is so much more than one bad pennie

Hey, sorry you feel like that. No one should. Remember, you are your own person and can do anything you want

Where there’s a will, there’s a way. Since he can’t seem to make his partner a priority in his life, why should you continue making your partner one in yours? Own your worth. Make a plan. Leave. It will likely not be amicable. That’s ok. what’s that wise quote… “we accept the love we think we deserve.” Is this what you deserve? No. Move on. You can do it. There are A LOT of Cheerios in the bowl my darling.

I have a male friend since 5 years , who is sometimes very nice, helps me most of the time i ask, but he never msgs me first. I am always the first one to msg even if 6 months pass by. Sometimes doesn’t reply to my msgs. He says i am really special to him, whenever we talk over phone once a while, but i do feel a lot anxious why is it he never msg first. I have talked about this issue and he says he is committed to too much work. Should i just leave the relationship and move on or carry on the same way. I dont understand what exactly is in his mind.

just move on. he is not the only one working in the world. you also may be busy in your life but you still find time to talk to him. so forget it. it seems like you are the carrier of the ship. it doesn’t matter anymore.

My advice is to not be so available to him. Don’t chase him or his attention. Let him come to you, even if it takes months or longer. Make him come after you. If he doesn’t, then he’s not Mr. Right. There are millions of single men in this country. Don’t settle for one who does not value you as you should be values.

Hi, I have been looking for a blog/place to share my thought about how I feel. I have been engaged for 3 years now and the family of my partner doesnt seem to appreaciate me. Their presence causes me a lot of anxiety, i really avoid seeing them. His father is very condescendant and his mother very vulnerable and under her husband commands. They do not share the same values as me and my partner but they are still his parents. They are very cold with me and very passive aggressive. Sometimes the husband is aggressive to my partner’s wife in front of us… and no one adresses the elephant in the room. me and my partner have a healthy relationship and the only cause of conflits is: his parents/family (just adressing the topic can cause a conflit between us). I can’t stand them and refuse to deal with them… recently blocked them all off facebook because they would comment posts where I would talk my partner for an inside joke by stating that we have too expensive taste for example, or non-reasonable choices etc.) sorry i needed to vent.. it is very sad… we are both 2 professionals and have a good “status” let’s call it this way.. and I feel his parents thing im worth nothing for my partner. I need advice on to how not get affected by them.. sometimes just when I see that my partner is texting his parents I have anxiety… i just want to be able to live without acknowlodging them…

I myself have put up and try to make something out of the relationship I have had with a girl. At first I saw myself through her and I wanted to change and become better. Firstly I would use words or actions same as her but when I saw her doing the same, this Brought light to myself. Over time the relation hung on only cause I hoped that one day she would to make a change. This past year she lost her apartment and I allowed her to move in despite my reservations. During covid we spent a lot of time but she was starting to take more and more and didn’t contribute to the household. Everything became my fault, all bills was on me and she was always broke. Turns out she was abusing drugs and this past week everything has come to the end. I am sadden but happy to move on and not live like this , oh I never ever got a birthday gift or holiday gift from her. My word of advice is to stay far away from people like this. I kinda knew what she was about but I thought I was the one to help her become a better person. This is where I went wrong!!

So i have been making more time for myself in my relationship and my boyfriend is upset, his exact words were “you decide to change your routine for some reason, you don’t speak to me about it so now i have decide not to let it bother me anymore…you do you hun”, mind you i have been telling him that i dont see how spending four hours after work watching him work is productive. so i just go home and exercise or nap, or spend time with my family… i know i should know but i dont know if he is right for me, more than once i feel like he manipulates, plays the victim. i need help

same tho I have a group of friends and one of them is kinda rude and toxic and yea just u know but yea they are rude

(all of this is complicated, so please bare with me):

My best friend of nearly 6 years, and I are both recovering from a mistake I made LAST YEAR. (Not yet a year ago, but pretty close). Last year, I got a boyfriend (I am gay), and ditched my best friend for my boyfriend. I would make plans with my best friend and cancel or even just plainly forget about those plans. I started dating my ex boyfriend December of 2019 into 2020. I made plans with my best friend way back November 2019 to spend New Years together, but I forgot and ended up spending $200 for a romantic plan for my ex and ditched my best friend New Years. I did a lot of things that I am not proud of, but eventually I began to attempt to fix my mistakes and make a mends.

It has been over a year, my ex and I broke up, my best friend and I moved out of my parents house and are living with her mother in a different state. We made a new life with new friends together at the same job and everything. For the past year I have made a commitment to proving myself worthy of her trust again and fixing our relationship. She almost cut me out of her life while I was with my ex, multiple times, and I don’t blame her.

The issue at hand is, I’ve tried to fix everything, and I’ve tried proving myself trustworthy. But I have yet to date again since that incident. And that is the thing, I do change how I act and who I am when I am in a relationship, usually… but I know for a fact, since everything that happened, I would not change myself again and I would have my priorities straight if I began to date again.

Both my best friend and I are worried about me dating again, and truth be told, while my best friend said she’d be happy for me if I did start dating, she’s not ready to trust me being in a relationship yet, and she also said that she’d never let me change anything to suit her wants and needs, because she isn’t toxic in that way, but she has said that she, deep down, doesn’t want me dating… but only because she’s afraid to lose me again.

Two – three weeks ago, I started talking to someone (not to date, originally just to meet a new friend, but I ended up liking them) and I was extremely afraid to tell my best friend about them because I wouldn’t know how they’d react, and I was afraid of me losing everything that I had tried to fix because of me talking to someone. So, she had a feeling that I was talking to someone, and asked me about it, and I was so scared of her reaction, that I lied to her face for a whole week, saying I wasn’t talking to anyone… she found out, I forget how, but she did, and she was angry with me and extremely hurt, because that’s actually how I began dating my ex as well. I hid stuff from her back in December as well… and there were a lot of similarities between December and this past recent time. We argued, and this didn’t help my redemption plan… I was eventually going to tell her, but it didn’t help me in the long run. I ended up breaking things apart between me and this new guy because if I was going to date, I was going to go by doing it the right way… now, I am currently single still, for over a year.

Recently, some feelings have been brought up and realized that she’d hadn’t realized before, and now we are awkward when around each other… again. We are slowly getting out of that awkwardness. But she had told me (after asking myself) if I was on thin ice with her still from December, and she said yes, and that in the odd chance I start dating again, she is preparing herself to cut me out of her life…

To hear those words come from her mouth, it hurt me more than most things in my life have ever hurt me. I’d never admit that to her, but it did. I understand why she feels that way too. But the thing is, is that, if that is how she feels, then I don’t know why I am even still apart of her life in the first place. I want to be apart of her life, but if that is how she feels, then she really doesn’t seem to think we are even remotely close to being best friends anymore, let alone the siblings that we call each other. That also means that the hard work that I have been working on in the past year for redeeming myself, didn’t mean a single thing. It was pointless.

I had asked her at the end of that argument, that if I started dating again and was able to prove that I can be trusted and that I know my priorities and all that, then would that help us become stronger again. She said it was possible, but in order to prove to her that she can trust me, she needed to open up a little trust to me, which she doesn’t want to, nor is ready to do.

So until she is ready, I don’t feel like I can start dating… and I told her that, she told me in reply that I can start dating, but she can’t promise me that she’d be able to start trusting me enough for me to prove anything yet because she’s not ready to. She said “I’d force her hand” to trust me a little, which didn’t sound reassuring.

I know she means well, but I am really bothered and hurt by all of this. Some information on my best friend:

She is dating my other best friend, who I also work with. He is great. Both of them together are a power couple. She’s happy as can be with him, and because of her lack of trust in me, she is also happier with him (which is understandable because you’re naturally going to be happier with someone new because it is exciting.. fine.) I’d be a hypocrite for not understanding that. But, they are happy together, she doesn’t have a lot of time to spend with him, me, or her mother, and has little to no time to herself, so splitting time evenly is difficult. Well, we were suppose to hangout just her and I this past Saturday, which didn’t happen. We just spent the entire day in separate rooms of the house. But, usually the three of us are hanging out, or it is just me and my guy-friend, or it is my guy-friend and my best friend.

When it is the three of us (almost all of the time) it hurts me to be around them because my best friend never did anything wrong to me to make me hate her being with someone, but here I am feeling hurt because she’s able to have a perfect relationship and I am here feeling so guilty from December that even with her full trust and happiness, I wouldn’t be able to date again because I’d have PTSD from it. (I have undiagnosed ptsd, but I have diagnosed anxiety and bipolar depression). Anyway, so I am hurting because I really want to date, and I want my best friend and I to finally be in a great place and for us to be on the same mental page of our friendship status together. Neither of which seems possible anymore. And I am breaking so bad, and the only person that I know i can talk to, is the problem… so I feel stuck. I can’t talk to anyone, nobody can help me, nobody will help me, even online… and I don’t really know what to do.

I’d never cut her out of my life. EVER. I don’t care how bad things get between us, I’d never actually leave her. But she would. Everyone would leave me, they always have.

I just want to date someone and feel that romantic love that everyone around me gets to feel. My co-workers, my only two friends, my best friend’s mother, everyone I know is in a relationship… and it hurts knowing that it is going to be impossible to date again without being in a worse, untrusting place with my best friend… and it hurts so bad I’ve actually been suicidal a lot more frequently than normal.

Part of me finds it fair, because I hurt her so bad with my ex… (I have left a few things out to keep the story shorter than it could be) but even to my standard they were such bad things, I hate myself for it every day. — But another part of me also finds it unfair because, while I am really happy with my best friend and everyone I have, and i am extremely grateful to have them in my life (which was one of the problems with my ex), I really want the love and affection that everyone else gets to have with their romantic partner… its not like I’d have that kind of affection with a friend or best friend, that is just weird… and… well, nuff said… but you get what I mean… It hurts a lot. A lot more than I have opened myself up to feeling and thinking about. I don’t know what to do… I need to talk to someone about it, and I need advice… I’ve asked my best friend and her mother and just about everyone I know what I can do… and none of their answers were remotely helpful because it just contradicted what everyone else said and the truth of the matter is… I don’t think there IS any coming back from December’s mistake…

Oh my. I feel bad for you. I don’t know when you posted this. But I hope things work out. I mean sitting down and talking to her could be a start. But your happiness is important. But you don’t ever want to leave your friend. She could cut you out of her life but you wouldn’t do the same. No matter what happen. I don’t know exactly what you did but if it was horrible. I would focus on trying to make the relationship between yall stronger. And if you ever wanted to start talking to someone sit down and tell her that you are interested in someone, instead of hiding the fact because that is never good. That would just break the trust between yall more. But if it is putting a strain on you it might be best to end the friendship. It would be very hard and painful. But I say give it another shot. You truly love her I know. So keep trying. I’m unsure if your religious but if you are pray about it. No one could really give you the right advice. Its up to you. And please don’t harm yourself. I don’t even know you but please for my sake don’t do it. You have people that love you and need you even when you don’t see it. You matter. -A friend

My husband has been watching porn lately and has been doing it for months hiding it and lying about it. I finally had a talk with him about it or tried to atleast and he kept lying acting confused as if he didn’t know what I was talking about when I had the evidence right in front of me. He made it seem like I was lying to him. Then after lying over and over he said ok maybe a long time ago I watched porn then more and more lies then it got down to maybe last week then maybe two weeks ago. Anyways I don’t even know anymore I can’t trust him. Then I told him to leave because he didn’t seem to even care. And he kept saying he told me the truth when he did not he lied to me. Not once but over and over. And the thing is I was gonna try and help him with his addiction or whatever I wasn’t yelling or being rude. He was and making me feel worthless like I couldn’t do nothing. Anyways back to my point he then started to change the subject bringing up something I had done, nothing to do with porn or anything sexual, just something that happened in our apartment. So then I was like we are talking about you and your porn. And he was all like well what about you? You do stuff too why are the fingers always pointed at me?? Let me put it this way I am so loyal to my husband I’ve done everything he’s asked of me without question. I just don’t know what to do anymore. Is this him being toxic and how can I somehow tell him how he’s being towards me. Because he just doesn’t seem to care and is trying to point fingers at me now.

Well the lying isn’t good, but he probably felt embarrassed. Porn is a fairly normal thing for adults to look at. For me, it gives me a safe space to fly my freak flag . But it’s my space, it’s private.
On its own it seems like a small reason to kick him out, but for you it could be the last straw, and besides, everyone has their own set of morals and maybe porn is on your ‘Red’ list if you catch my meaning.
I am always for people trying to work issues out, but without knowing you it’s hard to advise.
I hope you guys come to an accord one way or the other, marriage is a big deal, but if it’s not right then it’s better to divorce than stay miserable for years.

Can I just ask you is it the fact he watches porn that bothers you? Or the fact he is lying about watching it?

I grew up with both parents being physically and mentally unstable, this wasn’t “toxic”. My parents did the very best they could but also displayed ALL of these characteristics, I had to attempt to navigate this with little to no help, support or resources and found very quickly this was impossible on my own. I now engage in these familiar behaviours and a huge part of that is my BPD, I experienced A LOT of trauma, I couldn’t register how to treat people in all of that and as a twenty five year old I still struggle to find and keep jobs and maintain relationships. This is a negative and maybe “toxic” cycle, but it’s the only thing I know and I’m getting all the professional help I can but I still feel like everyday is a uphill battle. It’s been 11 years of talking therapy and I still feel worthless! But I WILL keep trying to change my mindset but things like this make me think not only am I wrong for being and thinking the way I do (which although very true), makes my recovery so much harder, I know my parents didn’t set out in life to hurt anyone, they just didn’t know any better after all of there traumas, and neither do I, but please don’t label us as toxic. We’re just living with invisible illnesses. I hope anyone that relates to this is ok.. We are not bad people trying to be good, we are sick people trying to get better.

all you can do is try. at least you know that you have a problem. Keep trying and you will find an answer. Boa sorte.

So i was in this one relationship just the other day but i left him. He stopped talking to me all of a sudden because i stopped showing him my body, he said that he was always busy with video games and Anime, but i think he was mad that i stopped showing him my body. I believe that it was toxic, but i´m not quit sure, could you help me clarify?


What To Do If You Can’t Cry

Koenig and Wright advise going to a therapist if your inability to cry is stressing you out even more. "There are often complex reasons why someone might experience an inability to cry, and it behooves anyone who is experiencing this to first get an exam from their primary care physician to rule out any underlying physiological causes," Wright tells Bustle.

If you or someone you know is seeking help for mental health concerns, visit the National Alliance on Mental Health (NAMI) website, or call 1-800-950-NAMI(6264). For confidential treatment referrals, visit the Substance Abuse and Mental Health Services Administration (SAMHSA) website, or call the National Helpline at 1-800-662-HELP(4357). In an emergency, contact the National Suicide Prevention Lifeline at 1-800-273-TALK(8255) or call 911.

Bylsma, L. M., Gračanin, A., & Vingerhoets, A. (2019). The neurobiology of human crying. Clinical autonomic research : official journal of the Clinical Autonomic Research Society, 29(1), 63–73. https://doi.org/10.1007/s10286-018-0526-y

Chen, S. P., Massaro-Giordano, G., Pistilli, M., Schreiber, C. A., & Bunya, V. Y. (2013). Tear osmolarity and dry eye symptoms in women using oral contraception and contact lenses. Cornea, 32(4), 423–428. https://doi.org/10.1097/ICO.0b013e3182662390

Gračanin, A., Bylsma, L. M., & Vingerhoets, A. J. (2014). Is crying a self-soothing behavior?. Frontiers in psychology, 5, 502. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2014.00502

Rottenberg, J., Gross, J. J., Wilhelm, F. H., Najmi, S., & Gotlib, I. H. (2002). Crying threshold and intensity in major depressive disorder. Journal of Abnormal Psychology, 111(2), 302–312. https://doi.org/10.1037/0021-843X.111.2.302

Sharman, L. S., Dingle, G. A., Baker, M., Fischer, A., Gračanin, A., Kardum, I., Manley, H., Manokara, K., Pattara-Angkoon, S., Vingerhoets, A., & Vanman, E. J. (2019). The Relationship of Gender Roles and Beliefs to Crying in an International Sample. Frontiers in psychology, 10, 2288. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2019.02288

Vingerhoets, A., & Bylsma, L. M. (2016). The Riddle of Human Emotional Crying: A Challenge for Emotion Researchers. Emotion review : journal of the International Society for Research on Emotion, 8(3), 207–217. https://doi.org/10.1177/1754073915586226

Vogel, D. L., Heimerdinger-Edwards, S. R., Hammer, J. H., & Hubbard, A. (2011). “Boys don't cry”: Examination of the links between endorsement of masculine norms, self-stigma, and help-seeking attitudes for men from diverse backgrounds. Journal of Counseling Psychology, 58(3), 368–382.


Assista o vídeo: Algumas Pessoas Sentem a Chuva, Outras Simplesmente Se Molham. Epifania Experiência (Agosto 2022).